Viajar de bicicleta (e de helicóptero) pela TV

Razão tinha Jorge Luís Borges quando dizia, há mais de 30 anos, que não lhe interessavam os telejornais porque não queria saber das pequenas desgraças do quotidiano. Explicava o escritor argentino que se acontecesse algo verdadeiramente importante alguém lhe daria a novidade.

Como jornalista, “consumo” todas as notícias, mas a televisão é também divertimento e oferece-nos momentos de “libertação” que vão compensando dores e misérias. É o que podemos encontrar agora no Eurosport, além das doses maciças do Mundial de Snooker. São as grandes provas de ciclismo, que nos permitem viajar – e de forma ainda mais fantástica se tivermos HD – pelo interior dos países, ficando a conhecê-los melhor do que muitos turistas.

Depois de “corrermos” as clássicas, estivemos esta semana na Volta à Turquia e partiremos, na quarta-feira, para a Volta ao Azerbaijão. Dentro de uma semana, iniciaremos o Giro para percorrer a bela Itália.

Fazer hoje cicloturismo pela TV é desfrutar de horas de evasão.

Antena paranoica, Correio da Manhã, 3MAI15

Partilhar

Os comentários estão fechados.