Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Venham de lá mais 12 mil edições

Record está hoje nas bancas com a sua edição n.º 12.000. Trabalhamos muito, vivemos sob pressão, nós, os portugueses, o País. A vida está difícil.

A imprensa “desportiva” só há poucos anos, e talvez tarde de mais, se apercebeu que havia novos leitores e novos interesses, que o Mundo girava todos os dias  – e não unicamente em torno de uma bola. Mas continuamos mais focados no desporto do naquilo que o rodeia. 

Ainda no último fim de semana fui surpreendido com a notícia da condenação do presidente da Naval, Aprígio Santos, a dois anos de prisão, com pena suspensa, por não ter respeitado ordens dos tribunais para embargo de obras, no Algarve. E mais surpresa tive ao ler que, na sentença, o juiz diz que o dirigente da Figueira da Foz revelou “uma energia criminosa tenaz”, perseguindo “o lucro à custa do património de toda a comunidade”.

Moral da história: já estou arrependido de ter sabido o que não me fazia falta. Ai, ai, venham de lá outros 12 mil, mas é.

Passe curto, publicado na edição impressa de Record de 21 fevereiro 2012