Vê se te safas, Carvalhal

 


Não tratamos
aqui de simpatias
mas de resultados

Entendamo-nos quanto a Carlos Carvalhal: é um protagonista, é uma figura do futebol que suscita emoções e que, como tal, está sujeito a aplausos e a assobios.

Por mim, tomaria até um café com o treinador – falhámos, aliás, um almoço com Cabral Ferreira, não há muitos anos –, ouvi-lo-ia, com prazer, falar sobre futebol e aprenderia mesmo alguma coisa: disso sabe mais do que eu e por mérito próprio, pois quando Carvalhal nasceu já eu tinha quilómetros de futebol nas pernas e alguns anos de tirocínio nas bancadas. Fui ultrapassado, é a vida.

Mas não tratamos aqui de simpatias, tratamos de resultados que, no futebol como na vida, se têm ou não se têm. E quando escrevo, e volto a escrever, que ele não tem condições para ser técnico principal do Sporting, não estou a considerá-lo mau treinador ou incompetente, e muito menos me atrevo a fazer qualquer consideração sobre a sua pessoa – não é o que está em causa.

O que tenho por certo é que para liderar aquela equipa, que não é composta nem por carvalhais, nem por alexandrespais, mas por jogadores maduros, internacionais e mais ou menos ricos, para se convencer e enfrentar aqueles adeptos ansiosos, exigentes e tantas vezes impiedosos há que ter ou um longo passado em Alvalade ou uma carreira recheada de sucessos. Quando se olha para o banco porque as coisas não correm bem, a cabeça aquece e as pernas tremem, é indispensável ver lá um vulto, um comandante, um homem do leme, um gigante – e Carvalhal ainda não conquistou esses galões.

Concluindo: nós queremos um Sporting à sua dimensão e poremos nos píncaros o treinador que o conseguir. Isso é bom para o futebol e para o negócio. Mas se houver um carnaval de derrotas seremos os primeiros a interpretar a vontade da plateia de ver o suposto culpado ir dar banho ao cão. Porque os adeptos dos clubes, de todos os clubes, são a nossa gente.

É tudo ou nada – vê se safas, Carvalhal.

Canto direto, publicado na edição impressa de Record de 27 Fevereiro 2010

Segunda-Feira, 1 Março
• 11:42 – Utilizador Registado
Estes dois ultimos jogos deixam a duvida se houve desinteresse de alguns jogadores, desejo de lixar alguem? Como sairam das exibicoes nos 7 jogos anteriores, para estas 2 jogatanas? Sera para ver no futuro. Porto ontem nao existiu,S era o treinador tao mau, como dizem? Jornais bem tentaram reaver o ESTATUTO ZERO de Bento, dar-lhe mercado. Ontem um Porto que goleou o Braga, nao FEZ UM REMATE EM 90′ . Grande Bento com a mesma Equipe NUNCA CONSEGUIU ISSO. Ganhou sempre a rasca. quando ganhou.
Sábado, 27 Fevereiro
• 19:14 – Mokuna
Claro que para comandar uma equipa grande com jogadores internacionais experientes e outros que aspiram a jogar nos grandes europeus interessa,e muito,o peso curricular e,se dúvidas houver,basta olhar para os percursos de Queirós e Scolari quando colocados perante os jogadores do RealMadrid e do Chelsea e das dificuldades de Pelegrinni em oposição à forma como foram recebidos um Mourinho recém-vencedor ou um Ancelotti campeão europeu como jogador e como treinador.
• 18:52 – joao
Comentario CORRETO ma incompleto.Tambem tenho muintos kilometros,ainda vi jogar o Carlos Gomes.o Passos o Juca.Diga-me se ha Treinador que resista {nao tem estatuto,e 5 ou 6 opcao}as declracoes do Presidente? Que outro Presidente arrasaria o homem que contratou no dia seguinte?E continuou por semanas,removendo -lhe o tapete? Este pequeno porMAIOR tambem deveria ser mencionado. C C nao tem como ficar la,mas CULPA nao foi so dele.
• 18:24 – jorge spoilrs
Sr. Alexande Pais, eu nunca tive o prazer de o conhecer ou até cumprimentar, mas deixe me dizer lhe que este artigo de opinião é dos mais corretos que li sobre o meu SCP, por isso mesmo bem haja por este artigo de opinião, e se um dia passar pelo sr. cumprimatalo-ei por esta sua coragem de chamar pelo nome de quem não tem e o sr. diz muito bem voz de comando para treinar o SCP. SAUDAÇOES LEONINAS.

 

 

Partilhar

Os comentários estão fechados.