Uma vergonha

Por muito que me apetecesse, por falta de paciência para perder tempo com parvoíces, não posso deixar passar o “caso Luisão” sem escrever o que penso.

E vou pôr de parte o que as imagens demonstram melhor do que mil palavras, desde a intervenção a galope de “um verdadeiro capitão” à falta de intenção de agredir o árbitro, passando pelo evidente exagero com que o juiz se deixou cair e desmaiou, tão frágil é, coitado.

Também não relevo as tentativas encarnadas de minimizar o incidente, já que a probabilidade de perder um ativo importante para jogos importantes é aterradora e tentar evitá-la é uma obrigação.

O que pretendo dizer, de forma clara, é que o comportamento de Luisão, como capitão de uma equipa com o prestígio e as responsabilidades do Benfica – e logo na Alemanha e com “direto” na TV… – foi simplesmente uma vergonha. Para ele, para o clube e para os seus adeptos, e para o futebol português.

Espero que, dentro de portas, alguém tenha tido a coragem de lhe fazer sentir isso.

Passe curto, publicado na edição impressa de Record de 15 agosto 2012

Partilhar

Os comentários estão fechados.