Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Uma palavra para o Pedro Santos Guerreiro

Uma palavra para o @P_S_GQuando deixei o Record, ainda não há quatro meses, o Pedro Santos Guerreiro escreveu uma crónica em que me elogiou de forma generosa e excessiva. Não posso, por isso, retribuir-lhe como gostaria a gentileza, embora não queira também, por simples dever de justiça, deixar passar em claro a notícia do novo ciclo da sua vida que se vai abrir. Acrescentarei, por isso, apenas mais uma frase: o Expresso não podia ter sido mais feliz na escolha e, ao contratar o Pedro Santos Guerreiro, reforça-se com um jornalista de raríssimo talento, um comentador brilhante e um homem a sério.