Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Uma notícia que evita mais mortes, um jornal de serviço público

Por ter sofrido uma hemorragia cerebral, David Duarte, de 29 anos, foi enviado de urgência, na sexta-feira, dia 11, do hospital de Santarém para Lisboa e morreu, na segunda-feira seguinte, sem ser operado, por ao fim de semana não haver neurocirurgiões em São José.

A desgraça, consequência de um criminoso corte de despesas – para salvar os bancos é preciso deixar morrer as pessoas – não dera em nada até ser conhecida a notícia, na manhã da última terça-feira. Mas o seu efeito provocou, na mesma tarde – nove dias depois! – a demissão de três administradores da Saúde e a luz verde do novo ministro para que São José e Santa Maria voltem a ser hospitais todos os dias.

Esta ação de serviço público só foi possível porque houve um jornal que cavou a notícia e levou à sua republicação em cadeia, no que resultou a imediata solução do gravíssimo problema: o “Correio da Manhã”, claro, que faz o duro trabalho da formiga enquanto as doutoras cigarras se dedicam ao ócio, ou seja, ao jornalismo do rabo sentado.

Antena paranoica, Correio da Manhã, 26DEZ15