Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Um texto de Rodrigo Luz sobre Wolfswinkel e a minha resposta

De: Rodrigo
Lux [mailto:captomente@gmail.com]
Enviada: sábado, 17 de Novembro de 2012
16:53
Para: Alexandre Pais
Assunto: Como pareciam felizes Paulo Bento
e Pinto da Costa…

Caro
director do jornal Record (espero que esta missiva passe o crivo e que lhe
chegue, realmente, à sua caixa de email), após ter lido o seu editorial de hoje,
pergunto-lhe, como é possível o senhor escrever “Hoje, fotos recolhidas de trás,
de frente e de lado provam, sem margem para
dúvida
, a natureza da atitude do avançado holandês”?

Como
pode escrever isto? Como é possível, em pleno ano 2012, na época do Ipad, de
saltos estratosféricos e de uma ovelha clonada chamada Dolly, um jornal insista
na ideia de que uma foto, um mero frame de uma cena que durou 2 segundos, seja;
 primeiro, dizer que é um gesto “polémico” e segundo (e após a notícia de que a
UEFA abriu um inquérito disciplinar ao Wolfswinkel precisamente devido a esta
“polémica” despoletada pelo Record), que essa mesma foto prova “sem margem para
dúvida, a natureza da atitude do avançado holandês”?

Pergunto-lhe, caro Alexandre
Pais, o senhor viu o vídeo do episódio? Se não viu, pode ver
aqui:

http://www.youtube.com/watch?v=HrIu0YEPxEw


ali algo de estranho? Polémico? Tão polémico que ninguém no estádio se apercebeu
de nada, sem ser o fotógrafo da Lusa que tirou a foto e a partir da qual o
Record Online criou, pouco tempo depois de o jogo ter acabado, no seu site, uma
“notícia” alegando que seria um gesto polémico? É que disso não há dúvidas, quem
primeiro colocou a foto “polémica” na agenda “noticiosa”, foi o jornal Record.
Aqui: http://www.record.xl.pt/Futebol/Nacional/1a_liga/Sporting/interior.aspx?content_id=787513

Dou-lhe um exemplo: no fim de semana passado, logo a
seguir ao jogo Manchester City – Tottenham, começou a circular uma foto do
treinador do City nas redes sociais, onde, supostamente, mostrava o Mancini a
dormir.

http://www.zimbio.com/Soccer/articles/ck3MbFUkeDF/Picture+Special+Roberto+Mancini+sleeping+during

Mas
quem viu o jogo – espectadores, telespectadores e jornalistas – certamente
saberá dizer que essa foto, esse frame de um segundo de uma cena de que durou
uns 3 segundos, correspondeu a uma situação de frustração do Mancini, que fechou
os olhos e “deitou-se” no banco de suplentes após uma perdida de um seu
avançado. Repito, essa foto circulou nas redes sociais, com a legenda “Mancini
apanhado a dormir no banco de suplentes do City!” mas, pasme-se, não chegou a
nenhum órgão de comunicação social inglês.

E
porquê? Haverá várias respostas para esta pergunta mas a mais simples é esta:
não é notícia. Repito, não é
notícia
.

Como
já tive oportunidade de lhe dizer uma vez, respeito o seu trabalho, como
jornalista e como director do Record, mas desta vez quero-lhe dizer que pior do
que a foto e o aproveitamento desta, pior só mesmo esta atitude de insistir no
erro. Lamentável.

Na
mesma semana em que o Record publica um pedido
de desculpas ao Benfica
por ter publicado mentiras – não há como rodear a
situação, trataram-se de mentiras – sobre situações relacionadas com o clube e
ao mesmo tempo, insista em afirmar que a “verdade” da situação do Wolfswinkel
está demonstrada na foto (verdade para quem? Para o fotógrafo da Lusa que tirou
a foto?), essa atitude, dizia eu, de insistir no erro, ou muito me engane, ou  a
avaliar pelo que tenho lido, visto e ouvido (e não só por parte de
Sportinguistas, como poderão talvez pensar), e após várias outras “cenas”
protagonizadas pelo Record (capa do Izmailov e da reforma, “É Carvalhal ninguém
leva a mal”, a foto do nadador do Sporting onde apagaram o símbolo do clube,
etc), poderá ser a “gota d’água” que fará transbordar o copo.

E se
o Wolfswinkel for castigado pela UEFA…

Cumprimentos,

Rodrigo Luz.

Nota da QdoC

Cada um tem direito à sua opinião e eu respeito a de Rodrigo Luz. E deixo-lhe apenas estas breves notas:

1. A foto não é “da Lusa”… Há uma da Lusa com o jogador visto de trás, uma do repórter-fotográfico do Record, que apanhou Ricky de lado, e outra ainda, do repórter de “A Bola”, a mais nítida e esclarecedora, já que mostra o “gesto polémico” bem de frente.

2. É analisando essas três fotos, e não só uma, que eu acho que Wolfswinkel fez, no seguimento da não comemoração do golo e dos insultos que tinha vindo a ouvir, um gesto reprovável para um profissional do seu nível. E como tenho essa opinião, publico-a, como aqui publico o que Rodrigo Luz acha. Ninguém é dono da verdade.

3. O último jornalista a desejar que Wolfswinkel fosse castigado era eu. Quanto pior para o Sporting, pior para o futebol português e para a informação dita “desportiva”, que nós produzimos em colaboração com os clubes e não contra eles.

4. Quando algo acontece é sempre notícia, com mais ou menos importância, mas notícia. O gesto de Ricky aconteceu e não sou eu que posso decidir o contrário e menos ainda, por não ser jornalista unicamente, o Rodrigo Luz.

5. A parte referente ao Benfica e a Carvalhal é o calcanhar de Aquiles do texto de Rodrigo Luz. O Record não publicou mentiras, publicou aquilo que julgava, pelas informações que tinha no momento, ser verdade. E quanto a Carvalhal, o futuro provou que ele não era, infelizmente, o treinador de que o Sporting precisava naquela altura. Ir desenterrar casos que nada têm a ver uns com os outros só lhe tira a razão que possa ter.

6. Aliás, sinal de falta de razão é a perda de serenidade, a ameaça do copo transbordado, caro Rodrigo Luz. E se o copo transbordar faz o quê? Manda matar? Olhe, eu mando-lhe, na divergência de ideias, um simples abraço.