Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Um jornal novo, um apelido eterno

Quando já parece estar tudo dito sobre Cristiano Ronaldo, nada mais pode fazer um jornalista do que deitar mãos ao trabalho, puxar pela cabeça e encontrar uma forma de abordagem inovadora. Fomos, por isso, saber junto dos clubes da liga principal quem acham os seus jogadores que é melhor: Messi ou Cristiano? A resposta, sendo favorável ao nosso ego, não deixa de ser salomónica e preocupante.

Afinal, o inquérito de Record foi realizado ainda no início da série de quatro partidas que o CR7 leva sem apontar um golo e, mesmo assim, a vitória deu-se à tangente. Bem, mas hoje é dia de aniversário, o craque português está de parabéns e também aí foi preciso mudar o enfoque: a vedeta merengue está a meio da carreira, pelo que fazer um balanço não basta: há que tentar a futurologia e procurar perspetivar a segunda metade do percurso de Cristiano. Será ainda mais brilhante ou a sua estrela começará a empalidecer?

Quem brilha também é o incontornável Liedson, o nosso último Record de Ouro, que se despediu dos adeptos com dois golos que evitaram mais uma derrota a um Sporting que insiste em seguir na sua rota de insucessos, tantos compreensíveis e outros tantos inexplicáveis – como o da partida do Levezinho, meia equipa do leão. Sem ele, e por um punhado de cêntimos, o que será do onze de Paulo Sérgio? Quantos jogadores deixaram Alvalade, assim, lavados num mar de lágrimas?

Mas Record lança hoje uma edição de sábado diferente, que a vida é feita de mudança e o Mundo teima em girar todos os dias. O leitor avaliará as evoluções gráficas e as apostas editoriais, permitindo-me apenas salientar as páginas centrais dedicadas à grande atleta que é Jessica Augusto – que entrevistámos –, os novos espaços de análise assinados pelos especialistas Rui Dias e João Rui Rodrigues, o regresso do portista Júlio Magalhães às nossas colunas, aqui mesmo ao lado, e a estreia, a fechar o jornal, de Mariana Águas, herdeira de apelido histórico do futebol português e aqui simplesmente uma jornalista que inicia a viagem e persegue o seu sonho. E parte do Record, de onde mais poderia ser?

Entre nós, publicado na edição impressa de Record de 5 fevereiro 2011