Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Um ajudante que não sabe comunicar

O ajudante do ministro das Finanças que acabou de falar disse que a contribuição para a SS dos trabalhadores por conta própria, que é de 29,6%, seria aumentada na proporção do agravamento da contribuição dos trabalhadores por conta de outrem, que é de 34,75% (11+23,75) e passa para 36% (18+18), ou seja, tem um agravamento de 1,25%. Ora uma contribuição mais baixa que a de 34,75%, como é a de 29,6%, se fosse aumentada na mesma proporção da outra, como disse o senhor, deveria ter um aumento INFERIOR a 1,25%. Certo? Pois não tem, já que passa de 29,6% para… 31,7%, um aumento de 2,1%! Portanto, das duas uma: ou o ajudante de ministro não sabe fazer contas ou simplesmente mentiu. Infelizmente, qualquer das hipóteses já não nos espanta.

Nota – Afinal, o secretário referiu “31” mas são só 30, mais propriamente 30,7%, o que equivale a um aumento de 1,1%. Existe proporção, portanto. Gaspar não se engana, já o ajudante é o qualquer coisa.