TVI precisa de renovar algumas caras

Em televisão, como em quase tudo na vida, triunfam os que são capazes de antecipar os acontecimentos, de “viajar” pelo futuro. Sendo uma missão difícil, é mais arriscada por serem insondáveis os gostos do público, que tanto faz de um programa um sucesso hoje, como amanhã o deixa cair sem que se entenda porquê.

É o que está a suceder na TVI: “Dança com as estrelas”, creio que uma opção da anterior direção de programas, tinha muito para dar certo e falhou. Parecendo uma excelente aposta, baqueou logo na estreia, com “A máscara”, da SIC, e uma semana depois perdeu mais 194 mil telespectadores, não indo além de metade (!) da audiência do principal concorrente e ficando até atrás do ensosso “Got talent Portugal”, da RTP1.

Haverá outras explicações, mas o erro pode estar na escolha de Rita Pereira e de Pedro Teixeira. Ela tem a imagem gasta por excessivo protagonismo cor de rosa – e tiques insuportáveis de vedetismo. Ele gera uma empatia zero, sendo incompreensível que faça novelas, apresente concursos e ainda seja chamado para as galas do “Dança” – sai sempre derrotado.

Após um ano horrível, que não se apaga num estalar de dedos, impõe-se uma renovação de rostos para que a TVI volte a ser o que era.

Antena paranoica, Correio da Manhã, 29fev20

Partilhar

Os comentários estão fechados.