FC Porto e Belenenses: êxito começa na gestão

Pinto da Costa lançou no FC Porto, com avanço de pelo menos uma década sobre a concorrência, a gestão profissional do futebol. Não profissional para distribuir salários pelos amigos, mas profissional porque feita por especialistas, por gente competente que o próprio Pinto da Costa foi escolhendo com um rigor de laboratório. Hoje, felizmente, já outros responsáveis de outros clubes entenderam que só há um caminho – e é esse. O caso do Belenenses é o derradeiro exemplo do que distingue a competência da falta dela. Enquanto se ia vivendo de... Leia o resto →

O êxito de Vítor Pereira constitui uma lição

A conquista do “tri” por parte do FC Porto constitui uma grande lição. Não é nova, já que desde “os prognósticos só no fim do jogo” até ao facto de as partidas terem 90 minutos, passando pelo não menos comum “no final fazem-se as contas”, todos sabemos que não se devem deitar foguetes antes da festa – como tragicamente fez o Belenenses, em 1955, nas Salésias, com 2-1 no marcador e bem antes do sportinguista João Martins, a 4 minutos do fim, fazer o 2-2 e “entregar” o campeonato… ao... Leia o resto →

Crónica a retalho: Jesualdo, Van der Gaag, Vítor Pereira…

  1. Uma primeira palavra para Jesualdo Ferreira e para o conforto que sinto de o ver, aos 66 anos, aceitar com êxito, no Sporting, um dos mais difíceis desafios da sua carreira. Veja-se a forma como o Bayern tratou Heynckes, anunciando Guardiola já em janeiro e considerando assim imprestável o ex-treinador do Benfica, de… 67 anos. E contrariamente à maioria dos sportinguistas, assustada com a debandada de jogadores do plantel, acho que o trabalho de Jesualdo só pode beneficiar com isso: menos estrelas cadentes e menos preguiça, mais jovens... Leia o resto →

A arbitragem portuguesa é má mas não persegue o Benfica

Um problema de natureza técnica da responsabilidade da direção do jornal, para não dizer minha, “retirou” ontem da primeira página de Record o devido destaque ao decretado boicote do Benfica aos jogos a realizar nos terrenos dos adversários, uma das medidas de choque anunciadas por Luís Nazaré, presidente da Assembleia-Geral dos encarnados. Não faltou quem pensasse tratar-se de uma opção jornalística, reconhecido que é hoje o distanciamento deste título em relação às estratégias traçadas por interesses de grupo e destinadas a aumentar o ódio e a confusão que – atravessando,... Leia o resto →

O homem-alho

Vítor Pereira é um homem de bem, quanto a isso não restam dúvidas. Foi também um excelente árbitro e errou como todos os outros – é igualmente inquestionável. Como presidente da Comisão de Arbitragem é que a sua figura já não é consensual e por culpa do próprio. Como presidente da Comissão de Arbitragem é que a sua figura já não é consensual e por culpa do próprio. A tarefa é delicada, é certo, e quem estivesse no seu lugar ouviria sempre das boas, é verdade. O problema é que Vítor Pereira... Leia o resto →

 
Back to top