Ljubomir Stanisic, um “chef” especial

Com quase um milhão e 400 mil espectadores – mais 200 mil que “A Máscara”, da SIC, e banalizando o “The Voice”, da RTP1 – “Pesadelo na cozinha” voltou no último domingo aos grandes momentos, dando a vitória no dia à TVI. Tratou-se, não por acaso, de um dos melhores programas de Ljubomir Stanisic, que por esta altura conseguiu juntar ao estilo excessivo, trauliteiro e tantas vezes gratuitamente ordinário, uma sensibilidade nata, enfim patente, que lhe assenta como uma luva – por ter atravessado as agruras da guerra e por... Leia o resto →

Nuno Santos na TVI é a novidade que conta

O nascer da década trouxe-nos uma situação nova e outra de continuidade no funcionamento de dois canais generalistas. Começo pela última, a da RTP, que “reprovado” José Fragoso para a direção de informação, recorreu a um dos nomes que há anos flutuam como a cortiça, numa segunda linha cinzenta paga com o dinheiro dos impostos dos portugueses. Enfim, é para perder, pouco conta. A novidade é que importa porque assinala o início do fim do longo e penoso torpor em que se arrastam os programas da TVI. E essa lufada... Leia o resto →

Na TVI já só dá Benfica

Só com o Benfica é que a TVI lá vai, ou seja, consegue ter o programa mais visto – sem, mesmo assim, ganhar no “share” do dia – como aconteceu na quarta-feira, com o “direto” do jogo frente ao Zenith. É verdade, já nem Ljubomir Stanisic é pesadelo que bata a SIC, que liderou o “top” de domingo último com o “Jornal da noite” e o recauchutado – para parolos, que aquilo é tudo treta – “Casados à primeira vista”. Este alcançou um número maior de espectadores que o segundo... Leia o resto →

Trabalho de João Manzarra é magistral

Não gosto de programas que usam e abusam das crianças, como os de “caça-talentos”, com jurados de elogio mentiroso, do tipo “vais muito longe”, ou seja, não vais a lado nenhum mas fica-me bem dizer isto. Assim, nos serões de sábado, antes de me render à Netflix, ignoro “A árvore dos desejos”, da SIC. Claro que fujo ainda ao cabotinismo de “Mental samurai”, da TVI, e só me demoro um pouco na RTP1 para ver a excelente Filomena Cautela. Acontece que numa madrugada sem sono parei na SIC Mulher e... Leia o resto →

Pele de galinha em “Casados à primeira vista”

No início da semana, “Casados à primeira vista”, da SIC, perdeu por três vezes para “O preço certo”, da RTP1 – e na terça e na quarta-feira, no “share” do dia, o canal oficial ficou de novo à frente da TVI, com um milhão de pessoas a verem o concurso de Fernando Mendes. Sublinhei já a subida de qualidade da produção desta série de “Casados”, um “upgrade” anulado pela empatia que não sentimos pela maioria dos “noivos” e pela nula atração que os próprios têm uns pelos outros. Agora, o... Leia o resto →

E o golpe de asa?

A seguir à novela “Nazaré” e a “Golpe de sorte”, a meia hora do “Casados à primeira vista – extra” fecha um triângulo de ouro com um “share” superior ao da estação. Só o “Programa da Cristina”, o “Primeiro jornal” e o “Jornal da noite” conseguem também contribuir positivamente para os 20,5% da média do dia da SIC – como o da última quarta-feira, por exemplo. Faltaram a esse contributo os 15 minutos do diário do “Casados II”, colado ao “Prémio de sonho especial” numa frente comum que “O preço... Leia o resto →

Contra Cristina a derrota da TVI é certa

Na tentativa de recuperar audiências mudando tudo – tática aventureira e acéfala que já tantos desgraçou – a TVI parece querer apostar no horário em que todo o investimento, nesta altura, redundará em prejuízo. Refiro-me às manhãs, em que Cristina Ferreira, na SIC, mais que duplica, e duplicará, o número de espectadores da concorrência, faça esta o que fizer. Não é por poupar Manuel Luís Goucha ao despertador ou por “devolver” Maria Cerqueira Gomes ao Porto e meter no estúdio umas meninas espevitadas que pouco têm a ver com o... Leia o resto →

Falta de jeito para o negócio

Mal se soube que Cristina Ferreira ia deixar a TVI, em 2018, o concurso “Apanha se puderes”, que alcançara a liderança do ante prime time, começou a cair nas audiências até voltar a perder o primeiro lugar para “O preço certo”, da RTP. Iniciou-se aí, também, o calvário da estação de Queluz, que nunca mais conseguiu vencer a concorrência nesse horário, acumulando fracassos. O último, após o flop de “First dates”, nasceu da ideia preguiçosa de “esticar”, até às 20 horas, o “A tarde é sua”, da formiguinha Fátima Lopes.... Leia o resto →

António Costa em passeio na TVI

A entrevista do chefe do Governo à TVI foi marcada pelo amadorismo – ou algum comprometimento, vá lá saber-se – do painel que fez as perguntas, numa onda cor de rosa que, não tendo sido preparada, parecia. Mais preocupada em brilhar inter pares do que em “entalar” o primeiro-ministro, a perguntadora sobre Educação – “professora profissionalizada” (!) – debitou o rol de queixas habituais da classe contra o Executivo. E António Costa embrulhou-a com o discurso do descongelamento de carreiras, apagando-se pelo meio a questão que exigia uma resposta direta:... Leia o resto →

Este estranho mês de agosto

Apareceu uma chuvinha, os fogos entraram em férias e todas as atenções mediáticas se concentraram na greve dos camionistas. Animado pelo descanso triunfalista do ministro Cabrita, António Costa foi à janela e meteu a mão de fora: cai uma água, sim, mas não só. Especialista em clima social e conhecedor do poder da televisão para pôr o país em polvorosa ou para o libertar de pesadelos, o primeiro-ministro percebeu que estávamos maduros para aceitar uma posição dura. E mal a TVI publicou a reportagem que deixou a nu o passado... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top