A guerra que o dr. Varandas não pode ganhar

Cada vitória de Jorge Silas, e em quatro dias houve duas, o que é notável nas presentes circunstâncias, faz com que o foco da contestação se afaste do presidente do Sporting, que no confronto com as claques se meteu num conflito só com perdedores. Mas o problema é que o inferno se instalou em Alvalade e o diabo voltará sempre. Tendo convivido tanto tempo com a equipa, o dr. Varandas sabe bem que, como as “mulheres honestas”, os agentes desportivos não têm ou não devem ter ouvidos, sob pena não... Leia o resto →

Só o caminho das pedras pode salvar o Sporting

Nem que seja preciso percorrer “o caminho das pedras” – é o conselho sábio do antigo presidente do Sporting, José Roquete. O apelo à paciência, ou à falta dela, dos adeptos leoninos, por parte de um dos nomes históricos do clube – que sublinha ainda ser a turbulência “a pior coisa” que pode acontecer em Alvalade – cairá, desgraçadamente, em saco roto. Porque a recuperação da instituição só conseguiria fazer-se com uma liderança forte e esta não existirá sem os resultados positivos da principal equipa de futebol. Resultados esses difíceis... Leia o resto →

Sorte, Silas, que bem vais precisar!

A entrevista de Frederico Varandas à SIC confirmou o que já se sabia: o discurso do presidente do Sporting é um desastre comunicacional. Esse “gap” é agravado pelo facto de o dr. Varandas não demonstrar a menor capacidade para perceber a figura que faz e, logo, para arrepiar caminho. Se hoje mesmo voltasse a sentar-se à frente de Teresa Dimas, repetiria de novo inúmeras vezes – que suplício para o telespetador! – o nome da entrevistadora no início de cada resposta… Por muito bom gestor que o líder leonino venha... Leia o resto →

Jesé irá trazer a “dolce vita” para Alvalade?

Ontem, depois de ver a jogada de Carlos Mané e o centro perfeito que resultou no golo do Rio Ave, não estaria só quando pensei: o Sporting deve ter lá melhor para se ter dado ao luxo de dispensar este rapaz. Aliás, os leões acabaram por ficar com um plantel desequilibrado e a aterragem de pára-quedas em Alvalade, no último dia de contratações, de três jogadores emprestados, em simultâneo com o despedimento do treinador – que veio de planeta distante, sim, mas que viveu permanentemente debaixo de um vulcão –... Leia o resto →

Carvalhal já não rima com Carnaval

Solitário, encaminhou-se para o banco com alguma angústia estampada no rosto. Não teve, talvez, a receção que queria e só quando, na plateia, um pequeno grupo de adeptos do Sporting o aplaudiu, pôde respirar de alívio. Acenou, então, com um sorriso – e sentou-se. Carlos Carvalhal regressava a casa pela mesma porta pequena que o libertou um dia da gaiola onde não era feliz. Estaria longe de pensar que voltaria a sair de Alvalade, naquele sábado que o acolheu secamente, pela porta grande de um triunfo que os apaniguados leoninos... Leia o resto →

E arranjar “outro” Bas Dost?

Se o futebol se pudesse compreender, não haveria catedráticos desempregados e ex-ajudantes a fazer o caminho. É entre estes últimos que se misturam os apalpadores de terreno, aqueles que são pagos para se testarem à custa do sucesso ou insucesso dos projetos em que se integram. Refiro isto por causa da onda de satisfação bacoca pela partida de Bas Dost, vendido como imprestável e sem um euro de lucro. Claro que se conta também com o salário – absurdo, reconheça-se – que o holandês deixa de receber, na linha das... Leia o resto →

Real Madrid e CR7: confirmação de um divórcio suicida

Na véspera da visita do Atlético de Madrid ao Juventus Stadium, não resisto a centrar-me na louca jornada europeia do meio da semana passada, que nos trouxe a eliminação do Real Madrid e do PSG, da Liga dos Campeões. Um, goleado no Bernabéu pelo novo Ajax, um fenómeno de juventude e qualidade, o outro, derrotado em casa por um Manchester United despojado de muitas das suas estrelas – o mesmo MU cujo plantel, completo que estivesse, não servia para José Mourinho. Mas se dois colossos do futebol europeu ficaram para... Leia o resto →

Se respondermos aos livros eles passam a existir

Muitos meses atrás, fui procurado por um velho companheiro de redação que andava a escrever – mais de 40 anos depois… – um livro sobre o “25 de novembro”. Depressa me apercebi que o propósito do autor não era outro do que atirar a culpa pelo fracasso dos seus ex-correligionários – branqueando-o ao mesmo tempo – para cima daqueles que se opuseram ao golpe militar. E, no meu caso, inventando até benefícios que não tive, pois era, em 1975, antes do “golpe”, diretor de informação da rádio oficial, tendo sido... Leia o resto →

Sporting merecia ter-se qualificado

Como se esperava, o Sporting foi eliminado da Liga Europa. Como se esperava mas não como merecia, pois até à expulsão de Jefferson – que falta de inteligência! – a situação parecia controlada e o segundo golo acabaria por surgir, apesar do desacerto pouco habitual de Bas Dost. A jogar com 1o, a missão leonina tornou-se praticamente impossível, ainda que no último minuto, se Bas Dost tivesse conseguido marcar, à boca da baliza, o 1-2 qualificasse o Sporting. Com o plantel de que dispõe, e sem Mathieu, sem Acuna, sem... Leia o resto →

Piccini: um valor que o Sporting deitou fora

A calamitosa gestão de ativos do Sporting, que atingiu o auge com os desvarios provocados pelo comportamento errático de Bruno de Carvalho e cujas sequelas não param, até os bons jogadores vulgarizou. Foi o caso de Piccini – 40 jogos pelo leão em 2017-18 – vendido ao Valência por 8 milhões de euros, em julho, e que já tem uma oferta de 11 milhões de um clube da Premier League. É impressionante comparar o plantel atual com aquele que o Sporting tinha há um ano. Exigir mais nas condições presentes... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top