Mendes, Goucha e Fátima: peixes de águas profundas

Como espectador, tanto me diverte assistir a um bom programa como ver a deceção de alguns espevitados quando peixes de águas profundas, dados como extintos, voltam a dar sinais de vida. Aconteceu isso com “O preço certo”, da RTP1, primeiro após o fogo fátuo de Cristina com “Apanha se puderes”, da TVI, e depois com a crise pandémica que suspendeu os “diretos”. Fernando Mendes, que já recuperara antes, repete agora a proeza, regressando ao “top 10” de audiências e arrasando, no ante “prime time”, a modéstia de “O noivo é... Leia o resto →

E a TVI pariu um rato com o “Dia de Cristina”

A TVI anunciou o “Dia de Cristina” com tal estardalhaço que se criou uma onda de expetativa: que momentos inovadores em televisão iríamos ter? Decorrido o evento, logo se concluiu que a montanha pariu um rato. Durante longas horas, a apresentadora exibiu-se em conversas banais com amigos convenientes – e inconvenientes… – sempre com o espalhafato que é marca da casa. Inovação só nos cenários megalómanos e despropositados, a sugerirem ser o espaço sideral o único limite ao desígnio divino que ilumina Monte Abraão. Até o prémio das chamadas ditas... Leia o resto →

Um preço certo a pagar

A pandemia obrigou a RTP a repetir exaustivamente “O preço certo” e a perder com isso o quarto lugar que o programa tantas vezes alcançava na tabela dos mais vistos – com um número de telespetadores superior a um milhão. “Quem quer namorar com o agricultor?”, da SIC, tomou então a liderança no ante “prime time”, tendo por perto o “Big Brother”, que a TVI habilmente lançou por entre os pingos da quarentena. Na semana passada, Fernando Mendes regressou finalmente com uma nova série do concurso – e com vários... Leia o resto →

Drama às 20 na TVI

Não há milagres. Com o acesso ao “prime time” a perder para a concorrência – ou a continuar a perder, que a questão vem de longe – o Jornal das 8, da TVI, passa por tempos difíceis. Vejamos, por exemplo, as audiências da última terça-feira, em que o Jornal da Noite, da SIC – terceiro programa mais visto do dia, depois das novelas do mesmo canal – ganhou, com 1,2 milhões de telespectadores, à frente do Telejornal, da RTP1, com 945 mil. Quando se admitia que o principal serviço informativo... Leia o resto →

Dina Aguiar… antes do Telejornal

Sou espectador regular de “Portugal em direto”, da RTP1, por um motivo simples: estar por dentro do país real, o que me faz entrar igualmente por “O preço certo”… antes do Telejornal. E isso acontece ainda porque, há 14 anos, aquele programa de informação é conduzido por uma profissional de trajeto seguro e postura credível: Dina Aguiar. A jornalista, que é também pintora, manifestou-se há dias incomodada pelo “desligamento” dos colegas e amigos de tantos anos – Fernando Mendes foi a exceção – que praticamente ignoraram a sua última exposição,... Leia o resto →

Trabalho de João Manzarra é magistral

Não gosto de programas que usam e abusam das crianças, como os de “caça-talentos”, com jurados de elogio mentiroso, do tipo “vais muito longe”, ou seja, não vais a lado nenhum mas fica-me bem dizer isto. Assim, nos serões de sábado, antes de me render à Netflix, ignoro “A árvore dos desejos”, da SIC. Claro que fujo ainda ao cabotinismo de “Mental samurai”, da TVI, e só me demoro um pouco na RTP1 para ver a excelente Filomena Cautela. Acontece que numa madrugada sem sono parei na SIC Mulher e... Leia o resto →

Pele de galinha em “Casados à primeira vista”

No início da semana, “Casados à primeira vista”, da SIC, perdeu por três vezes para “O preço certo”, da RTP1 – e na terça e na quarta-feira, no “share” do dia, o canal oficial ficou de novo à frente da TVI, com um milhão de pessoas a verem o concurso de Fernando Mendes. Sublinhei já a subida de qualidade da produção desta série de “Casados”, um “upgrade” anulado pela empatia que não sentimos pela maioria dos “noivos” e pela nula atração que os próprios têm uns pelos outros. Agora, o... Leia o resto →

E o golpe de asa?

A seguir à novela “Nazaré” e a “Golpe de sorte”, a meia hora do “Casados à primeira vista – extra” fecha um triângulo de ouro com um “share” superior ao da estação. Só o “Programa da Cristina”, o “Primeiro jornal” e o “Jornal da noite” conseguem também contribuir positivamente para os 20,5% da média do dia da SIC – como o da última quarta-feira, por exemplo. Faltaram a esse contributo os 15 minutos do diário do “Casados II”, colado ao “Prémio de sonho especial” numa frente comum que “O preço... Leia o resto →

Falta de jeito para o negócio

Mal se soube que Cristina Ferreira ia deixar a TVI, em 2018, o concurso “Apanha se puderes”, que alcançara a liderança do ante prime time, começou a cair nas audiências até voltar a perder o primeiro lugar para “O preço certo”, da RTP. Iniciou-se aí, também, o calvário da estação de Queluz, que nunca mais conseguiu vencer a concorrência nesse horário, acumulando fracassos. O último, após o flop de “First dates”, nasceu da ideia preguiçosa de “esticar”, até às 20 horas, o “A tarde é sua”, da formiguinha Fátima Lopes.... Leia o resto →

Licensiados e ignurantes (4): lendas e dignatários

Na SIC, promove-se há semanas uma rubrica com os melhores futebolistas de sempre, que a voz-off classifica como “lendas ícones”, assim uma espécie de “formosos bonitos” ou “felizes radiantes”, uma patetice tão básica que até arrepia. Já na RTP1, numa edição do “Joker”, apresentado por Vasco Palmeirim – e com Hugo Neves, que foi um excelente jornalista do Record, como concorrente – ouvimos esta semana, também em voz-off, uma referência a “dignatários”, em vez de dignitários. Num concurso de cultura geral e numa estação de suposto serviço público é particularmente... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top