A modesta exibição do Benfica significa o quê?

Ali pela hora de jogo, com o Tondela empenhado no contra-ataque e a fazer a vida negra ao Benfica, compreendi que um rasgo de Tomané – já improvável, pois estava no limite e saiu de seguida – ou uma cavalgada do venezuelano Jhon Murillo – um ex-benfiquista que ainda há uma semana pusera a pão e água a defesa da Argentina – poderiam provocar um escândalo na Luz. Como ia acontecendo, aliás, na jogada do golo invalidado. Seria injusto? Ora, no futebol não há justiça e o Benfica pôs-se a... Leia o resto →

Que não se repitam hoje os erros de sexta-feira!

O esgoto das redes sociais agitou-se com o empate de sexta-feira da Seleção e prepara-se para nova descarga intestinal esta noite, se lho permitirem. Não creio que isso aconteça. A exibição frente à Ucrânia foi, de facto, dececionante. E se não faltou empenho, transbordou sobranceria: mais minuto, menos minuto, a bola acabaria por entrar. O excesso de confiança, velha pecha das grandes equipas, tem vindo a ser cultivado por profissionais da escrita e comentadores de TV fiéis ao politicamente correto, que incensam os jogadores como se deles dependesse a vida.... Leia o resto →

E se fosse possível juntar o talento de Messi e a cabeça de Cristiano?

Se soubesse que mais depressa acontecia, mais cedo teria falado… Estou a brincar, obviamente, mas a verdade é que contra o meu prognóstico sombrio de há oito dias, Cristiano Ronaldo voltou a fazer história com uma nova exibição de qualidade inatingível por qualquer futebolista. Sim, nem por Messi, que tem um talento futebolístico só ao nível de Pelé e de Maradona – concordo com Fabio Capello – mas que não supera em força mental, capacidade de jogar sob pressão e multiplicidade de recursos o madeirense. Um é indiscutivelmente um génio,... Leia o resto →

Real Madrid e CR7: confirmação de um divórcio suicida

Na véspera da visita do Atlético de Madrid ao Juventus Stadium, não resisto a centrar-me na louca jornada europeia do meio da semana passada, que nos trouxe a eliminação do Real Madrid e do PSG, da Liga dos Campeões. Um, goleado no Bernabéu pelo novo Ajax, um fenómeno de juventude e qualidade, o outro, derrotado em casa por um Manchester United despojado de muitas das suas estrelas – o mesmo MU cujo plantel, completo que estivesse, não servia para José Mourinho. Mas se dois colossos do futebol europeu ficaram para... Leia o resto →

Rafa e Samaris já não são pesos mortos

Andava no ar uma nuvem que parecia cinzenta. Com tantos êxitos sucessivos, o mais natural seria que o Benfica baqueasse no Dragão. Mas os deuses gostam pouco de cálculos de probabilidades e o FC Porto perdeu. Ficou tudo dito sobre o jogo e foram tecidas todas as loas a Bruno Lage. Faço, assim, a abordagem por outro lado: admiro o homem pela maneira como recupera jogadores, para mim uma das qualidades mais admiráveis que um treinador pode ter. Porque não basta ir buscar jovens à equipa B, e ter sucesso... Leia o resto →

Bruno Lage, o flautista da Luz

Foi uma semana não direi de punhos de renda mas de alguma sensibilidade cívica, manchada apenas pela ação dos grunhos que apedrejaram a camioneta dos encarnados ou dos ativistas noturnos que terão lançado uns foguetaços junto ao hotel onde pernoitou o Benfica. É uma espécie de lepra sem cor da qual dificilmente nos livraremos enquanto o Estado, as escolas e as famílias se mantiverem unidos no confortozinho suicida de fechar os olhos à realidade. Mas indo aos que contam no futebol, a verdade é que os dirigentes falaram pouco –... Leia o resto →

Se respondermos aos livros eles passam a existir

Muitos meses atrás, fui procurado por um velho companheiro de redação que andava a escrever – mais de 40 anos depois… – um livro sobre o “25 de novembro”. Depressa me apercebi que o propósito do autor não era outro do que atirar a culpa pelo fracasso dos seus ex-correligionários – branqueando-o ao mesmo tempo – para cima daqueles que se opuseram ao golpe militar. E, no meu caso, inventando até benefícios que não tive, pois era, em 1975, antes do “golpe”, diretor de informação da rádio oficial, tendo sido... Leia o resto →

Nani deixou em Alvalade um rasto de desilusão

Sei que a situação financeira do Sporting é difícil mas, como simples observador, detesto ver sair Montero e Nani de Alvalade. O colombiano pela sua postura, de nível bem expresso na mensagem com que se despediu, mais uma vez, dos adeptos leoninos. E Nani… por ser Nani. Quando se volta a casa, ao cabo de uma carreira recheada de sucessos, e de milhões de euros, é para se desfrutar do afeto e não para quebrar de novo o elo que se refez. Porque o regresso de Nani tinha, para ele... Leia o resto →

O milagre das rosas no regaço de Bruno Lage

Goleada das antigas, das muito antigas, na Luz, para consagrar o conceito sábio que nos diz ser a mudança que surge com o final dos ciclos que faz avançar o Mundo. Com todo o respeito por Rui Vitória, foi a chamada de Bruno Lage ao comando da turma principal que permitiu o milagre das rosas que transformou o futebol do Benfica, sem ser preciso tapar o caminho aos bebés da Academia: ontem, Ferro foi titular – lamento, vale por dois Conti! – e Florentino entrou ainda a tempo de revelar... Leia o resto →

Uma cabeça de holandês em bandeja de prata

A verdade desportiva é muito bonita, mas confesso que preferia que o dérbi terminasse em 3-6, sem golos invalidados e num hino ao futebol de ataque e à beleza do jogo. Esse suposto resultado teria, aliás, evidenciado de forma ainda mais clara a fragilidade da defesa leonina e a pobreza relativa do plantel do Sporting – a propósito, por onde andam os talentos da Academia? Até esse bebé deitaram fora com a água do banho… É que ter como titulares – e digo-o com todo o respeito – futebolistas da... Leia o resto →

« Entradas mais antigas Posts mais recentes »

 
Back to top