Nem só de futebol vive o homem

Não fui um modelo de disciplina enquanto desportista, pelo contrário, mas custou-me ver o comportamento do voleibolista Alexandre Ferreira, que no decurso do jogo que opôs a seleção portuguesa à congénere iraniana insultou por diversas vezes o árbitro, com uns bem audíveis “filho da p…!”. Depois de receber um cartão amarelo, por ter reclamado com o juiz principal, bateu palmas – o que já não foi bonito –, voltou a dirigir-se ao homem do apito em termos que lhe valeram o cartão vermelho, passando então aos palavrões. A um capitão... Leia o resto →

Inesquecível Ricardo

Seleção qualificada para as meias-finais do Mundial’2006… com luvas. Mais de 130 mil exemplares vendeu o Record no dia seguinte. E foi apenas há 13 anos…  

Simeone será a desgraça de João Félix

Não sei se Renato Sanches tem consciência do erro que cometeu ao aceitar que o Bayern desse por ele 35 milhões de euros ao Benfica – mais 45 milhões por objetivos, música para embalar. O clube de Munique não era o indicado para o futebolista, então com 18 anos, e a altura para a transferência também não era a certa. Pelo menos para Renato, já que os encarnados preferiram vender bem, em 2016, do que ficar à espera de poder faturar melhor, correndo o risco de o médio não confirmar... Leia o resto →

Os dois golpes de asa do engenheiro

Mal se conheceu o onze de Portugal, logo se fizeram ouvir reticências às duas alterações promovidas por Fernando Santos. Se desse para o torto, a melhor carpideira é a que pega primeiro ao serviço… Houve, por exemplo, quem dissesse que para o lugar de João Félix o engenheiro tosco devia ter optado por Rafa e não por Gonçalo Guedes. A justificação para a escolha, que podia ter sido e não foi, era antológica: porque Rafa daria maior velocidade à equipa! De facto, um dos piores defeitos de Guedes é a... Leia o resto →

Mais uns milhões na conta de Jorge Jesus? Isso é limpinho

Com Bruno Lage em estado de graça, Sérgio Conceição a viver dos rendimentos, Marcel Keizer validado pelos resultados e Abel Ferreira confirmado por Salvador, restava a Jorge Jesus o estrangeiro. E decidiu-se pelo Flamengo. Terá feito bem? Fez. Bem e mal. Fez mal porque vai treinar um clube cronicamente complicado, carregado de problemas e que é uma autêntica máquina de paixões: qualquer derrota é uma tragédia. Os adeptos cobram horrores ao responsável técnico e tudo indica que, numa dúzia de semanas, Jesus seja triturado e repatriado. Basta verificar o historial... Leia o resto →

Benfica, FC Porto e Sporting não se podem queixar

Se Deus gostasse de futebol e se metesse nessa alhada teria sido perfeito na repartição dos quatro títulos da época futebolística: Supertaça para o FC Porto, campeonato para o Benfica e taças da Liga e de Portugal para o Sporting. E escrevo perfeito porque houve justiça nas decisões por muito que as paixões doentias tudo ponham em causa ao arrepio da razão. Pior para os que as sustentam, que desse modo se sujeitam a um sofrimento inútil. O Benfica é campeão nacional porque foi mais regular e melhor equipa, porque... Leia o resto →

O adeus ao Manel num sábado terrível

Foi um dia maravilhoso para os benfiquistas: de tarde, ganharam, no Jamor, a Taça de Portugal do futebol feminino, e conquistaram, na Luz, o campeonato, e à noite e de madrugada festejaram os êxitos pelas ruas de Lisboa. Mas foi igualmente um sábado amargo para os lisboetas, pois às movimentações – e aos carros que a euforia encarnada fez entrar na capital – juntaram-se as famílias dos milhares de quase licenciados que vieram para a bênção das fitas. Nem Isaltino de Morais, ao fechar a Marginal para as corridinhas dos... Leia o resto →

CR7, Messi ou Pep: como somos felizes quando eles perdem!

Tem sido horrível ver o que os detratores de Lionel Messi dele têm dito depois do inacreditável afastamento do Barcelona da Liga dos Campeões. Como se o futebolista mais talentoso do Mundo, um génio, pudesse ganhar os jogos sozinho! E não importa que o craque argentino não só não precise de provar mais nada como tenha sido o melhor do Barça em Liverpool. A exemplo, aliás, do que sucedera na primeira mão, em Camp Nou, onde a turma de Klopp rubricara uma atuação superior a que só faltaram os golos... Leia o resto →

Até sempre, Iker! Já temos saudades tuas

Quem nos diria que o remate enrolado de um tal Ronan, que bateu em Alex Telles e “sobrevoou” Casillas – na sequência de uma improvável perdida de bola de Danilo e de um corte frustrado de Felipe – resultaria no último golo (sofrido) da carreira de um ícone do Real Madrid e do FC Porto? É a vida, essa eterna caixinha de surpresas. É verdade que não existe uma decisão definitiva e que se compreende que médicos do portismo, como Nélson Puga ou Domingos Gomes, admitam a hipótese de Iker... Leia o resto →

A cena com o FC Porto em Vila do Conde foi medonha

O exagero na vassalagem aos adeptos, a quem tudo se foi permitindo, iniciou o percurso sinuoso que conduziu à estupidez de Alcochete. Em Vila do Conde, na habitual saudação de final de jogo, a cena de jogadores e técnicos do FC Porto, à frente da bancada, a serem insultados, ameaçados e humilhados pela turba ensandecida, foi medonha. Herrera, Militão e outros devem estar a contar os dias que lhes faltam para se verem livres daquele pesadelo… Fernando Madureira pode ter na mão a chave do dilema. Ou segue a loucura... Leia o resto →

« Entradas mais antigas Posts mais recentes »

 
Back to top