Como pareciam felizes Paulo Bento e Pinto da Costa…

No futebol é como nos negócios: não existem amigos. O que há são interesses comuns, pontuais, e alianças que se fazem e desfazem ao sabor da ocasião e dos acontecimentos. Pertenço a uma escola jornalística em que uma notícia era uma notícia e a sua publicação tornava-se obrigatória a partir do momento em que se tomava conhecimento do facto. Secava-se uma fonte? Azar. Destruía-se uma relação? Paciência. Perdia-se um amigo? Siga para bingo. Não vou, nunca fui, tão longe, por muito que reconheça que o primado da notícia deve prevalecer.... Leia o resto →

As quatro grandes incógnitas da Liga

A Liga que se inicia na próxima semana apresenta-nos, para já, quatro grandes incógnitas. 1. A incógnita Pereira. Que FC Porto iremos ter esta época? O alvo de todas as críticas que parecia ter o campeonato perdido em dada altura da temporada passada, e no qual Pinto da Costa recusou deixar de acreditar, ou o apesar-de-tudo-campeão que chegou ao fim em primeiro lugar e calou (quase) todas as bocas? Será mais um teste a doer para Vítor Pereira, talvez menos decisivo agora, ultrapassada que foi, com êxito, a primeira prova... Leia o resto →

Cabecinhas que não pensam

Gerir uma carreira desportiva é, afinal, gerir a própria vida: se a cabeça não pensa, o corpo é que as paga.O facto de o selecionador nacional ter “deixado cair” Bosingwa e Ricardo Carvalho, se não teve efeitos negativos nas suas carreiras não parece. O lateral-direito não renova, por vontade do clube, o contrato com o Chelsea, pese o facto de ter sido titular na final da Champions e campeão europeu, e o central, que terminou o seu percurso em jogos oficiais pelo Real Madrid com uma exibição horrível, vai a... Leia o resto →

Canto direto: A imaturidade de Villas-Boas

A descontração de André Villas-Boas ao lado de Pinto da Costa, em “Camp Blue”, assistindo ao Manchester City-FC Porto, é um sinal de total falta de senso e de maturidade. Desde logo porque o Chelsea saiu de Nápoles, na véspera, vergado ao peso de mais uma derrota (3-1) e por números que tornam difícil a vantagem na eliminatória após a partida da segunda mão. Depois porque a equipa de Villas-Boas somou o seu quinto jogo sem vencer – três empates, duas derrotas, 6-10 em golos – agravando uma crise que... Leia o resto →

Canto direto: Vítor Pereira andou lá perto

Já aqui manifestei a minha simpatia por Vítor Pereira, pela sua postura simples e serena, e pelo seu percurso discreto de “self made man”, que a vida faz-se com diplomas mas igualmente a pulso, com trabalho e determinação. Compreendo que Pinto da Costa tenha até hoje dado suporte à permanência do técnico no comando da equipa portista e não só por ter sido uma escolha sua e não querer – porque é dessa massa que é feito – dar o braço a torcer à primeira desilusão, mas também porque sabe... Leia o resto →

Canto direto: Porto, o clube e a cidade

Gosto muito do Porto, apesar de ao longo da vida ter visitado pouco a cidade e de só lhe conhecer a magia porque o Germano Silva fez um dia o favor de me mostrar uma pequena, histórica e majestosa parte do seu encanto. Mas se vivo sempre uma nova experiência quando vou à Invicta, é também reduzido o meu acompanhamento do seu clube mais representativo, o FC Porto, que defrontei até uma vez, no campeonato de juniores de voleibol, em 1964, num campo ao ar livre do antigo parque desportivo... Leia o resto →

Uma solução à Simplex da Costa

Veremos se a decisão de Pinto da Costa de “promover” Vítor Pereira foi uma boa solução. No futebol, as únicas “boas soluções” são as vitórias. Mas o que ressalta para já desta surpresa é a confirmação da capacidade do líder portista para enfrentar dificuldades, sem que por um lado lhe tremam as pernas, e sem que, por outro, se ponha a fazer disparates ou a contratar filósofos. A aposta em Vítor Pereira, de alto risco para quem segue o futebol de longe, mas uma ação natural para quem acompanha o... Leia o resto →

Pinto da Costa acha que pode tratar mal quem quiser

Na última entrevista à RTP, Pinto da Costa voltou a fazer desabar a sua ira sobre Record, alegando o mesmo de sempre: o nosso jornal não toca solos de violino aos feitos do seu emblema. É mais da história de sempre e PC já não muda: acha que pode tratar mal quem quiser e armar-se em flor de estufa quando alguém não se curvar à sua passagem. E faz pior: não tendo razão nas críticas, inventa perseguições inexistentes. Este jornal, injustamente maltratado há muitos anos pelo presidente do FC Porto... Leia o resto →

Contracrónica do FC Porto-Sp. Braga: muito trabalhinho tem havido lá para cima…

Com duas equipas portuguesas a jogar na capital da Irlanda, só faltou o árbitro ser grego e os auxiliares islandeses para se reunirem representantes dos quatro países falidos do Velho Continente. Em boa verdade, a final da Liga Europa não foi mais que um “fait-divers” que rapidamente se esfumará – das nossas cabeças, não da história do futebol ou da memória de portistas e bracarenses – tal o índice de preocupação com a crise, seja a política, seja a que se instalou, para ficar, nos bolsos dos portugueses. Com as... Leia o resto →

LF Vieira e Pinto da Costa: nascidos para a música

Um dos maiores trunfos de Pinto da Costa, provavelmente aquele que fez do FC Porto o que ele é hoje, não passa de algo muito simples: o presidente portista nasceu para a música, perdão, nasceu com jeito para a função. No Benfica, Luís Filipe Vieira foi durante anos apenas um líder voltado para o negócio e por isso os encarnados se salvaram da bancarrota. Mas só com o tempo conseguiu ganhar a sagacidade política que o levou agora à organização da homenagem aos mineiros de San José e à oferta... Leia o resto →

« Entradas mais antigas Posts mais recentes »

 
Back to top