Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

No tempo dos concursos de misses

O final da década de 80 constituiu um período de grande atividade nas discotecas de Lisboa, longe de ser invadida pela marginalidade e mesmo pelo crime. A internet e as televisões privadas vinham longe e sair à noite estava in. De igual modo, viveu-se a época dourada dos… Read More

A tarde em que o Jordão não apareceu ao Bonzinho

O semanário Off-Side publicou-se entre 1982 e 1984, no tempo em que jornalistas e agentes desportivos mantinham uma relação saudável e amiga. Um dos jogadores que mais colaboravam com o jornal chamava-se, e chama-se, Rui Jordão. Era tal a confiança que o João Bonzinho, o mais próximo do… Read More

A propósito do desaparecimento de Edmundo Pedro

A morte recente de Edmundo Pedro fez-me voltar aos tempos do gabinete de análise de imprensa que integrei e que serviu, entre 1977 e 1978, o primeiro e o segundo governos constitucionais de Mário Soares. Numa sala do edifício onde trabalhávamos, deu-se, numa tarde, a preparação de uma… Read More

Desapareceu a mulher que deu a volta ao Luís Afonso

O velho mundo da imprensa em formato papel não se tem vindo a desintegrar apenas porque os tempos mudaram e o audiovisual nos comanda hoje a vida. Mudou igualmente porque foram desaparecendo, um após outro, os gigantes dessa indústria. O último a partir, há poucos dias, foi quase… Read More

No tempo em que il Mago passou pelo Belenenses

O mais relevante dos fatores que caracterizam um grande treinador de futebol é a sua capacidade para fazer magia: com jogadores menos cotados, conseguir vencer as melhores equipas do Mundo. Ainda hoje, por muito que os resultados globais favoreçam Guardiola, o maior mérito de Mourinho foi ter conseguido… Read More

Os grandes 60 anos de Carlos Manuel

A ver o delicioso Bar SportTV, conclui-se que Carlos Manuel encontrou nova vocação. Ele é um excelente contador de histórias e um facilitador da conversa alheia, qualidades que tempera com um espírito de humor que bem falta faz no triste ambiente em que vive o futebol português. Antigo jogador… Read More

Manuel Faria, o “herói” da corrida de São Silvestre

Recordei aqui, há poucos meses, Manuel Oliveira, quarto classificado nos 3.000 metros obstáculos dos JO de Tóquio, em 1964, e percursor dos feitos olímpicos que viriam a assinar atletas como Carlos Lopes, Rosa Mota ou Fernanda Ribeiro. Mas dez anos antes de Oliveira nascera Manuel Faria, o fundista… Read More

Kirk Douglas, um monstro que resiste

A gloriosa década de 60, foi o meu período de cinéfilo furioso: mais de mil sessões e perto de dois mil filmes. As tardes de cinema eram passadas, no final das aulas e, se fosse caso disso, em seu prejuízo, numa dúzia de salas: Paris, Cinearte, Chiado Terrasse,… Read More

O dia em que Jaime Gama podia não ter almoçado

Em setembro de 2011, o Mundo vivia o horror pela ação terrorista nas Torres Gémeas, de Nova Iorque. No Tal&Qual, quisemos então saber como estaria a segurança numa dezena de edifícios públicos de Lisboa. Envergando uniformes de uma empresa fictícia de ar condicionado, a Ar&Tal, os repórteres Fernando Brandão e João… Read More

Cada pessoa tem a sua época

Num destes dias, ao ver a psicóloga Teresa Paula Marques num debate na televisão, lembrei-me, por um lado do seu trabalho numa série que produzi para a RTP, em 1995 – A minha vida dava um filme, a que já aqui fiz referência em 2011, a propósito de… Read More