E arranjar “outro” Bas Dost?

Se o futebol se pudesse compreender, não haveria catedráticos desempregados e ex-ajudantes a fazer o caminho. É entre estes últimos que se misturam os apalpadores de terreno, aqueles que são pagos para se testarem à custa do sucesso ou insucesso dos projetos em que se integram. Refiro isto por causa da onda de satisfação bacoca pela partida de Bas Dost, vendido como imprestável e sem um euro de lucro. Claro que se conta também com o salário – absurdo, reconheça-se – que o holandês deixa de receber, na linha das... Leia o resto →

Cada cavadela de Bruno Lage, cada minhoca

Com Bruno Lage existe uma garantia: cada cavadela, cada minhoca, ou melhor dito, cada garimpada, cada pepita de ouro. Agora, foi a vez de Nuno, de 19 anos, o mais novo dos Tavares que “fugiram” de Alcochete e acabaram no Seixal, a revelar-se em pleno, após ter sido munido pelo treinador das aptidões necessárias para se transformar de lateral esquerdo em direito ou, melhor dito de novo, para fazer dele um defesa para qualquer dos lados. Ou até, pelo remate com que abriu o marcador na Luz, pelas duas assistências... Leia o resto →

Duas horas em que não parecia Portugal

A vida muda e esta Supertaça pertenceu a uma nova era. Em 2015, quando o Sporting ganhou o troféu, no lavar dos cestos Jonas e Jorge Jesus trocaram galhardetes, com o brasileiro, irritado pela derrota, a reagir bruscamente à aproximação do responsável pelo seu resgate do desterro de Valência. Quatro anos volvidos e sob a bênção do novíssimo canal 11 – mais um galão nos já revestidos ombros de Fernando Gomes – Bruno Lage e Marcel Keizer desfizeram-se em sorrisos e cumprimentos, também ao contrário do que sucedeu antes da... Leia o resto →

O dragão abana, o leão sofre e a águia sorri

O início das épocas não conta muito mas, como diria o outro, antes estar melhor que pior. E o Benfica tem vindo a exibir-se uns bons furos acima dos rivais. Nos States, os encarnados mostraram já consistência, prosseguindo com êxito a integração dos novos valores da academia e reforçando com isso um plantel que promete. Praticamente, não se nota a falta de Jonas e de João Félix, e a forte possibilidade de ganhar a International Champions Cup faz do atual momento benfiquista um mar de confiança. Depois, há vários jogadores... Leia o resto →

Uma pancada valente e uma trama do diabo

Vou tratar hoje de um evento importante com uma semana de atraso. Na altura em que escrevi a crónica de há oito dias, não tinha condições de me referir, como desejava, ao brutal duelo que opôs Roger Federer a Novak Djokovic, na final de Wimbledon, o mais conceituado torneio de ténis do Planeta. E tudo porque Federer me causou uma das maiores deceções da minha vida de espectador. Estou habituado a ver perder aqueles de quem gosto, afinal são longos anos de estrada – e muitas idas ao Restelo… –... Leia o resto →

Tranquilos… que ninguém aqui vai preso

Quando o perguntador da Sport TV quis saber que “notas maiores” (!) Bruno Lage tinha tirado da partida de Coimbra, o treinador do Benfica surpreendeu-nos: “Antes de falar do jogo, falar do minuto 30. Isto tem que acabar, acho que foi um adepto para o hospital mas ninguém foi preso. A gente tem de começar a prender esta malta, sejam eles pretos, vermelhos, azuis, verdes… Quem tem este comportamento num estádio tem de começar a ser preso”. Esta nota pedagógica do técnico, à revelia do repórter atarantado, tem, pelo menos,... Leia o resto →

Só a família poderá proteger João Félix

Há dias, o jornalista Roberto Palomar escrevia no diário “Marca”: “Só o tempo dirá se os 120 milhões por um recém-chegado à elite são um investimento lucrativo ou um desperdício. Por razões biológicas, João Félix não tem passado. Só tem futuro”. Este comentário do autor de “No me gustam los lunes”, homem pouco dado a punhos de renda, é apenas uma reflexão educada entre os muitos sinais daquela desconfiança com que no país vizinho se encara a transferência do português. Não se estranha, basta que recordemos o que disseram de... Leia o resto →

Nem só de futebol vive o homem

Não fui um modelo de disciplina enquanto desportista, pelo contrário, mas custou-me ver o comportamento do voleibolista Alexandre Ferreira, que no decurso do jogo que opôs a seleção portuguesa à congénere iraniana insultou por diversas vezes o árbitro, com uns bem audíveis “filho da p…!”. Depois de receber um cartão amarelo, por ter reclamado com o juiz principal, bateu palmas – o que já não foi bonito –, voltou a dirigir-se ao homem do apito em termos que lhe valeram o cartão vermelho, passando então aos palavrões. A um capitão... Leia o resto →

Simeone será a desgraça de João Félix

Não sei se Renato Sanches tem consciência do erro que cometeu ao aceitar que o Bayern desse por ele 35 milhões de euros ao Benfica – mais 45 milhões por objetivos, música para embalar. O clube de Munique não era o indicado para o futebolista, então com 18 anos, e a altura para a transferência também não era a certa. Pelo menos para Renato, já que os encarnados preferiram vender bem, em 2016, do que ficar à espera de poder faturar melhor, correndo o risco de o médio não confirmar... Leia o resto →

Os dois golpes de asa do engenheiro

Mal se conheceu o onze de Portugal, logo se fizeram ouvir reticências às duas alterações promovidas por Fernando Santos. Se desse para o torto, a melhor carpideira é a que pega primeiro ao serviço… Houve, por exemplo, quem dissesse que para o lugar de João Félix o engenheiro tosco devia ter optado por Rafa e não por Gonçalo Guedes. A justificação para a escolha, que podia ter sido e não foi, era antológica: porque Rafa daria maior velocidade à equipa! De facto, um dos piores defeitos de Guedes é a... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top