João Almeida e Rúben Guerreiro: raios de luz na escuridão

Quando João Almeida se vestiu de rosa no Giro, sorrimos – que atrevido, o rapaz! Depois, quando a proeza se prolongou, a incredulidade começou a procurar explicações. Uma foi a da Vuelta, que “caiu em cima” da prova italiana e que arregimentou muitos dos melhores ciclistas. Outra que saltou em menosprezo do mérito foi a da renovação geracional, acelerada pela ausência forçada de Itália de alguns favoritos. Ouvimos também as teses clássicas da oportunidade e da sorte, como se uma oportunidade não obrigasse a ter coração para a aproveitar e... Leia o resto →

Vai ser até vir a mulher da fava-rica

No futebol, muito ou quase tudo se resolve nos pormenores. Tivesse Taremi concretizado em golo aquele remate rasteiro que executou poucos segundos após ter substituído Uribe, já para lá dos 90 minutos do clássico de Alvalade, e ainda hoje Sérgio Conceição estaria a ser endeusado pela oportunidade da entrada do iraniano, que teria dado a vitória “in extremis” ao FC Porto. Aconteceu que o génio foi outro, o técnico adversário, Rúben Amorim, que reservou para o segundo tempo o melhor material em armazém, recorrendo não só à utilização do desejado,... Leia o resto →

O futebol coletivo é uma chatice

Esta história do futebol ferozmente coletivo é uma chatice. Em especial, havendo equipas que tendo individualidades competentes para fazer a diferença as obrigam a pôr de parte o talento para se dedicarem a tarefas defensivas. Dois empates a zero consecutivos, com dois campeões do Mundo, avaliam positivamente esse desempenho menos vistoso da Seleção, mas deixam-nos na boca com um sabor a pouco. Dispor de Cristiano e de geniozinhos como Bernardo, Félix, Fernandes, Diogo Jota ou Trincão, sem que em três horas se veja um lance de autor que nos levante... Leia o resto →

Nunca tantos e tão bons, engenheiro

Com seis golos, seis, marcados pelo Tottenham em Old Trafford pela primeira vez na história – e após a eliminação do Chelsea da Taça da Liga e de outra goleada com que se apurou para a Liga Europa – José Mourinho consegue, finalmente, confirmar que tem uma equipa capaz de discutir a Premier. E a subida de patamar competitivo dos “spurs” torna o campeonato inglês ainda mais emocionante. Até porque também o Everton, de Carlo Ancelotti, parece ter dado o salto de qualidade para o lote dos candidatos ao título.... Leia o resto →

A vida de Frederico Varandas: entre a formalidade e o bunker

Com nuvens escuras no céu encarnado, a assembleia geral do Benfica aprovou as contas de 2019-20 por larga maioria, 71,2%, numa votação que reuniu menos de dois mil sócios. E havendo eleições em outubro, esse resultado deixa antever para que lado cairá a vitória. Com o céu não menos carregado, a assembleia geral do Sporting, à qual acorreram mais de três mil associados, reprovou o orçamento e as contas também por margem clara: 69,2%. Sem ato eleitoral à vista, o desfecho confirma que a serpente da indignação cresce no ovo... Leia o resto →

Carlos Carvalhal está um homem perigoso

O FC Porto ganhou com justiça ao Sp. Braga, mas teve a sorte dos vencedores num detalhe de cinco centímetros: o do golo invalidado aos visitantes, aos 21 minutos, e que daria o 0-2. Cantaria outro galo? Nunca saberemos, os rios não correm para trás. A verdade é que até ao remate vitorioso de Sérgio Oliveira, que deu o empate, os bracarenses desenvolveram um futebol de excelente qualidade, dando um sinal claro que os tradicionais candidatos vão ter mesmo de contar com eles. Não ao nível da comichãozinha dos derradeiros... Leia o resto →

Apoio de Costa a Vieira, uma indignação que vale zero

Vai para aí um arraial por causa do apoio de António Costa à candidatura de Luís Filipe Vieira à presidência do Benfica. Não valia a pena tanto barulho. A Comissão para a Ética da Assembleia da República – e chamo à pedra o exemplo que devia vir de cima – concluiu o primeiro ano de “trabalhos” sem se ter pronunciado sobre um único caso – esse é o país que temos! Rui Rio, um dos poucos com moral para falar, é que tem razão: é reprovável a intervenção no futebol... Leia o resto →

Uma grande exibição da Seleção

Só alguém com os olhos raiados de sangue poderia considerar que a concludente vitória da Seleção sobre a congénere croata se teria ficado a dever à menor valia do adversário. O que aconteceu foi que a equipa de todos nós desenvolveu uma ação tão pressionante, em especial na primeira parte, que não deixou aos eslavos outra hipótese do que tentar evitar uma hecatombe – o que teria sucedido se os ferros não substituíssem o guarda-redes Livakovic. Ao juntar a técnica excecional de João Cancelo, Rafael Guerreiro, Bruno Fernandes, Bernardo Silva... Leia o resto →

Com Patrick Morais de Carvalho o Belenenses recupera o seu orgulho

Patrick Morais de Carvalho candidata-se a um terceiro mandato como líder do Belenenses para prosseguir o notável trabalho de recuperação do clube que desenvolve desde 2014. Após os dois quintos lugares no campeonato, alcançados com Jorge Jesus, em 2006-2007 e em 2007-2008, o segundo “transformado” em oitavo pelos pontos perdidos com o “caso Meyong” – e a dramática renúncia, e morte, do então presidente Cabral Ferreira – os azuis mergulharam numa crise profunda. Da caótica preparação (?) da época seguinte, a de 2008-2009, ao recente rompimento definitivo com a B-SAD... Leia o resto →

O Benfica viverá bem sem Cavani

Já não havia paciência para o “folhetim Cavani”, que o Benfica alimentou para lá do que devia, com uma única vantagem para o respeitável público: fazer baixar o ruído, igualmente insuportável, da transferência, essa consumada, de Cristina Ferreira. De facto, o clube da Luz estendeu-se demasiado nas “negociações”, o que gerou uma onda gigantesca de expetativa nos seus adeptos. Depois, tudo se esvaziou numa maré baixíssima de deceção, que só não penalizará fortemente Luís Filipe Vieira porque as atenções estão concentradas em Jorge Jesus e na reconstrução da equipa, e... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top