DN Madeira com novo diretor

Meios & Publicidade Ana Marcela Diário de Notícias da Madeira nomeia novo director 14 de Maio de 2010 Ricardo Miguel de Oliveira é o nome apresentado pelo conselho de gerência do Diário de Notícias da Madeira para a direcção do jornal. A nomeação do profissional, até ontem editor-executivo do diário, emergiu após Luís Calisto ter apresentado demissão da direcção do jornal que dirigia desde 2005, acusando o governo regional de Alberto João Jardim de fazer “bullying” à imprensa regional e de causar, com os apoios prestados ao Jornal da Madeira,... Leia o resto →

Visita à Madeira: horrível!

AS RAZÕES DE UMA DEMISSÂO 61850.48Diario130510.pdf Editorial assinado pelo jornalista Luís Calisto, diretor do “Diário de Notícias da Madeira”, publicado na edição de hoje  lcalisto@dnoticias.pt Levo hoje ao conhecimento dos leitores a minha demissão do cargo de Director do Diário de Notícias. Uma decisão pessoal emergente do regime de excepção criado à Comunicação Social madeirense. Como é do domínio público, a imprensa é um dos ramos de actividade que mais têm sentido a recessão económico-financeira mundial. No caso, acresce o sufoco e o cerco ao nosso jornal congeminado e perpetrado... Leia o resto →

http://twitter.com/AlexandrePais (42)

  Gosto de ver Costinha no Sporting, só temo que esteja a usar a artilharia pesada demasiado cedo. As munições não são ilimitadas. …E duvido que ele tenha consciência disso. Qualquer dia precisa de disparar e já não tem balas. O Real Madrid não joga nada. Pellegrini está arrumado. É impressionante ver o número de pessoas que recusam o “arredondamento” de meia-dúzia de cêntimos “para a Madeira”… …Insensibilidade social? Sim, mas também a desconfiança quanto ao destino do dinheiro. “Eles” já roubam demasiado, pensam. É triste. Luís Freitas Lobo tem... Leia o resto →

Hoje é Sábado – Não aprendemos

 Ribeiras estranguladas por habitações e entupidas por entulho: vai ser assim em 2027? Uma tragédia natural é um braço do inferno: abate-se inapelavelmente sobre quem esteja no local errado na hora escolhida pelo diabo, e nenhuma força humana a pode suster. Foi o que aconteceu há dias na Madeira e que deixa a habitual mania da perseguição dos portugueses em dificuldade para encontrar culpados ou, se preferirmos, sem hipótese de lhes fazer sentir o peso do pecado e muito menos o da expiação. É rezar pelos mortos, tratar dos vivos,... Leia o resto →

Primeira edição (7)

Com a Madeira a viver momentos trágicos, um recuo no tempo com mais este n.º 1, datado de Fevereiro de 1992 e editado pela Turismoda, de José Luís Cabrita. O título da publicação era “RAM – revista à Madeira”, e sendo de informação geral dirigia os seus conteúdos para as indústrias do turismo e da moda, de acordo com os interesses do seu proprietário. A primeira edição incluia entrevistas com João Carlos Abreu, secretário regional do Turismo, Cultura e Emigração, João Manuel Sousa, diretor-geral do Hotel Savoy, Gabriel Ornelas, presidente... Leia o resto →

Madeira, essa nossa Siciliazinha…

Na semana passada, logo depois de Alberto João Jardim dizer que “Portugal parece a Sicília”, o semanário “Sol” publicou uma reportagem sobre um conjunto de pressões, conspirações e debilidades mentais que designou por “O polvo”. Aproveitando a onda, o jornalista Luís Calisto, diretor do “Diário de Notícias da Madeira”, denunciou, em artigo publicado no seu jornal, no último domingo, a situação que se vive na imprensa madeirense, classificando, por comparação, a do Continente como “um polvinho”. Aqui lhes deixo a página do DN da Região Autónoma – por sinal, um jornal de grande... Leia o resto →

Entrevista nos 60 anos de Record (Parte 3)

RECORD – Magriços em 1966, a geração dourada do Euro’2000 ou a Seleção de Scolari, em 2004? Qual a melhor?ALEXANDRE PAIS – Não podemos comparar equipas e jogadores que viveram em épocas diferentes e que tiveram treinamentos diferentes. Não sei se o José Travassos, que ainda vi jogar e que era enorme, seria uma estrela nos nossos dias. Como não sei se o Cristiano Ronaldo, sem um Aurélio Pereira, e a ter de jogar na terra batida dos campos do Lumiar ou das Amoreiras de há 60 anos, passaria da... Leia o resto →

 
Back to top