Canto direto: seria bom que os poderosos pudessem ser enfrentados?

  Alberto do Rosário, que todos os sábados assina, aqui mesmo, “nas minhas costas”, uma coluna de lucidez absoluta, escreve hoje, a propósito da ação “contra corrente” de Mário Figueiredo, na liderança da Liga, que “em Portugal, enfrentar os poderosos raramente não é mortal”. Seria bom que os poderosos pudessem ser enfrentados? Seria. Mas seria bom que os fracos, ganhando frequentemente aos mais fortes, se tornassem, eles próprios, em poderosos? Disso, meu caro Alberto, é que eu já me permito ter dúvidas.  A luta dos “pequenos”, como lhes chama, e... Leia o resto →