Três homens a zero

Uma primeira palavra para João Pereira: a vida continua. O jogador errou, já se disse, ele está careca de saber, não vale a pena tentar agora destruir uma das suas maiores qualidades: a capacidade de luta, a entrega ao jogo. Hoje já é outro dia. Pegando na capacidade de luta, devo também uma palavra a Sá Pinto que, traído pelo seu temperamento, se viu, mais do que envolvido, responsabilizado por esta fase negra dos leões. Mas um homem vale por tudo o que realizou e tivesse agora o Sporting 11... Leia o resto →