O outro lado de João Baião

Há quase três décadas, num dos dois processos em que respondi em tribunal – entre dezenas de inquéritos sucessivamente arquivados – João Baião acusava-me de abuso de liberdade de imprensa. Fui absolvido, apesar de ter apanhado um juiz deslumbrado com “famosos”: afinal, não tinha escrito a “ofensa”, nem havia ponta por onde se lhe pegasse, era o ridículo absoluto. Ao longo dos anos, em crónicas espalhadas por diversos títulos, não perdi uma oportunidade de sublinhar aquilo que injustamente me levou, e ao jornalista Luís Rosa Mendes, ao banco dos réus:... Leia o resto →

A derrota de “Olhó Baião!”

Em março, a SIC voltou ao topo das audiências e não se poupou na divulgação da proeza. O regozijo da estação de Balsemão é, de facto, tão natural como o da CMTV, que acaba de somar 27 meses consecutivos na liderança do cabo. A questão está nos exageros. Ainda há pouco, a SIC Notícias vangloriava-se de ser número 1 na informação e nem metade da audiência da CMTV consegue. Agora, é o canal estrela de Paço de Arcos a meter vencedores e vencidos no mesmo saco de êxitos que o... Leia o resto →

A desilusão de Rita Ferro Rodrigues

Em fevereiro, a SIC acabará com “Juntos à tarde”, o que motivou a crítica velada de Rita Ferro Rodrigues numa rede social, com recurso a frases aparentemente inócuas – como “neste horário é preciso tempo” ou “sinto que estávamos agora a começar” – mas significativas quanto ao final anunciado de um programa que perdeu a guerra das audiências: quase metade das que regista, na TVI, a competente Fátima Lopes. Em televisão, o que o público não quer morre cedo. Compreende-se a desilusão de Rita, prejudicada – como já tinha sucedido... Leia o resto →

 
Back to top