Élan, uma pedrada no charco de há 30 anos

Em janeiro de 1987, a CEIG, uma cooperativa gráfica e editorial ligada ao Partido Socialista – e candidata, sem êxito, à TV privada que surgiria anos depois – lançou a Élan. Tratava-se de uma revista mensal que expunha, com algum pudor inicial, corpos femininos parcialmente nus, e que foi por isso apelidada de Playboy dos socialistas, embora do seu conteúdo fizessem também parte artigos de opinião, contos, entrevistas, reportagens e temas de moda, desporto, viagens e artes. O motor da iniciativa foi o já desaparecido João Tito de Morais, que... Leia o resto →

 
Back to top