Quatro homens no mar

Nada como as tempestades para revelar os marinheiros. E ao enfrentar esta epidemia, aprecie-se ou não a personalidade, António Costa está a ser um timoneiro à altura. Criticada sem freio nas redes sociais, a entrevista que deu a Cristina Ferreira – dirigida ao “target” do programa, que em boa parte só ali recebe aquele tipo de informação – não podia ter sido mais oportuna. Outra mão firme a dobrar o Cabo das Tormentas é a de Rui Rio, um político sério que sabe que chegará o tempo de voltar à... Leia o resto →

Fechados em casa

Aquela fauna das redes sociais que tenta, com desespero, demonstrar a incapacidade de António Costa no meio da tragédia – agarrando-se às falhas do SNS, inevitáveis numa fase de extrema conturbação – ficou KO com o resultado do inquérito revelado esta semana, no qual três em quatro inquiridos aprovam o trabalho do primeiro-ministro. A validação de Costa muito deve à ação da Direção Geral da Saúde – igualmente com nota bem positiva no escrutínio – e ao poder de comunicação de Graça Freitas, a mulher olhada de soslaio quando substituiu... Leia o resto →

Excitações de Domingo 22mar20 – ano 3, edição 143

Excitações, página da revista Domingo, do Correio da Manhã, de 22 de março de 2020 – edição 143 assinada pelo escriba (início em maio de 2017) Nota – Um erro gráfico fez com que se repetisse, na frase de Siza Vieira, a piadola de Cristina Ferreira. O que estaria certo: volta a abrir os bares até às 6 da manhã que logo vês…

Duplo chapeau!

Na noite de estreia, “24 horas de vida”, da SIC, alcançou a terceira posição do dia, com mais de 1,2 milhões de telespetadores, “metido” entre os telejornais que, por esta altura, estão em alta. E quem esperava uma descida de audiência na segunda edição do programa, no passado domingo, enganou-se, uma vez que tornou a ficar em terceiro e até com mais 32 mil pessoas a assistir – apesar do líder, que voltou a ser “Isto é gozar com quem trabalha”, se ter aproximado de 1,8 milhões, uma loucura. O... Leia o resto →

Aqui tem de ser à bruta

Em Portugal, até uma pandemia se transforma em brincadeira de crianças, com gente que devia estar a trabalhar a espreguiçar-se na praia, reformados que podiam ficar sossegados em casa a encherem carrinhos de supermercado com garrafões de água – para quê? – e jovens, com acesso fácil à informação, metidos em festas, de máscara e a gozar com o coronavírus – tão frescos e tão burros! Muita desta estupidez resultou da deficiente comunicação das entidades reguladoras da saúde, que foram ágeis na ação mas demasiado macias nas explicações, fazendo com... Leia o resto →

Pobres famosos, coitada da fama!

Quando trabalhei, no tempo dos pioneiros, na imprensa cor de rosa, deparei-me com um problema incontornável: não tínhamos “jet set”, apenas pessoas mais ou menos conhecidas através da televisão. E até essas eram poucas, o que nos obrigava a percorrer a via sacra das sempre as mesmas. De há uns bons anos a esta parte que as estações de TV, para iludirem a questão, formam o seu próprio lóbi de famosos da treta com nomes da casa: atores de novelas, jornalistas saídos da casca, um ou outro comentador e alguns... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top