Cheirem tudo!

O Apito Dourado foi um tiro de pólvora (quase) seca que ficou atravessado ao Ministério Público. Muitos fumos de corrupção – ainda que uma “brincadeira” se comparados com tudo aquilo que se sabe hoje de outros forrobodós – e poucas certezas, raras conclusões, e condenações a contar pelos dedos de uma mão. Agora, partindo do caso de um “prémio” por vitória, ou empate, que a lei não criminaliza, o MP procura saber se o braço que incentiva pode ser o mesmo que tenta corromper. Não acredito que os magistrados que... Leia o resto →