Duplo chapeau!

Na noite de estreia, “24 horas de vida”, da SIC, alcançou a terceira posição do dia, com mais de 1,2 milhões de telespetadores, “metido” entre os telejornais que, por esta altura, estão em alta. E quem esperava uma descida de audiência na segunda edição do programa, no passado domingo, enganou-se, uma vez que tornou a ficar em terceiro e até com mais 32 mil pessoas a assistir – apesar do líder, que voltou a ser “Isto é gozar com quem trabalha”, se ter aproximado de 1,8 milhões, uma loucura. O... Leia o resto →

Bárbara Guimarães: a verdade de uma investigação jornalística

A capa da antepenúltima edição da SÁBADO fez-me recuar 16 anos, ao agosto de 2001 em que o Tal&Qual, semanário que então dirigia, se preparava para revelar que o anunciado casamento de Bárbara Guimarães com Manuel Maria Carrilho não poderia realizar-se porque a apresentadora da SIC havia contraído matrimónio na República Dominicana, em 1999, com Pedro Miguel Ramos. A notícia chegara-me de fonte segura mas, a poucos dias da cerimónia anunciada com pompa, o advogado dos noivos ameaçou processar-nos, pelo que enviei um repórter a Punta Caña com a missão de trazer a... Leia o resto →

Bárbara Guimarães e o poder do trabalho

A estreia de “O poder do amor”, da SIC, com espetadores abaixo do milhão, antecipou o que a segunda semana confirmou: “Rising Star”, da TVI, ganha facilmente a guerra das audiências de domingo. Apesar de ser um “reality show”, que recupera, aliás, protagonistas que bem gostaríamos de esquecer, o programa não tem na apresentadora, como se esperaria, um ponto forte. Bárbara Guimarães, talvez pelos motivos infelizmente caídos no domínio público, perdeu a alegria que a distinguia e a “panache” que, fazendo a diferença, a transformava numa estrela. Ao contrário de... Leia o resto →

 
Back to top