Conseguirá Teresa Guilherme voltar a ter êxito no “Big Brother”?

No retorno de Jorge Jesus ao Benfica há uma dúvida que inevitavelmente se coloca: terá outra vez êxito num lugar onde já foi feliz? A mesma interrogação se poderá pôr pelo regresso de Teresa Guilherme ao “Big Brother”. O preconceito com a idade em TV é perdedor entre nós – como o provam as longas carreiras de Júlia Pinheiro, Maya ou Fátima Lopes – ao contrário da regra seguida noutros países, que mantêm profissionais com mais de 50 anos na informação mas os retiram do entretenimento, substituindo-os por rostos mais... Leia o resto →

O outro lado de João Baião

Há quase três décadas, num dos dois processos em que respondi em tribunal – entre dezenas de inquéritos sucessivamente arquivados – João Baião acusava-me de abuso de liberdade de imprensa. Fui absolvido, apesar de ter apanhado um juiz deslumbrado com “famosos”: afinal, não tinha escrito a “ofensa”, nem havia ponta por onde se lhe pegasse, era o ridículo absoluto. Ao longo dos anos, em crónicas espalhadas por diversos títulos, não perdi uma oportunidade de sublinhar aquilo que injustamente me levou, e ao jornalista Luís Rosa Mendes, ao banco dos réus:... Leia o resto →

Peter é morto

Cristina Ferreira terminou a aventura na SIC a mastigar de boca aberta, frente à câmara, e com o garfo e a faca espetados para cima. Ou interpretava o papel de “saloia da Malveira” que lhe deu fama ou não terá condições de representar a TVI como administradora. E também não as terá pela capacidade de gestão, uma vez que lidera uma revista exangue, que tem de imprimir 50 mil exemplares para vender 15 mil – um desastre financeiro. Já para umas abébias nas novelas devemos admitir-lhe alguma aptidão, pois vê... Leia o resto →

Cláudio Ramos: a cor é tudo

Nas noites de domingo, está no auge o combate pela liderança das audiências. A SIC garante a primeira posição graças ao sucesso de “Nazaré”, mas perde os outros lugares do pódio porque as duas partes do “Big Brother”, da TVI, batem largamente as quatro “fatias” de “Quem quer namorar com o agricultor?”, que ficam, ainda, atrás dos dois principais blocos noticiosos da estação de Paço de Arcos. Já aqui referi as fraquezas do “Agricultor” – tanto mais evidentes quanto mais se vai prolongando a pobreza das situações “amorosas” que se... Leia o resto →

Um preço certo a pagar

A pandemia obrigou a RTP a repetir exaustivamente “O preço certo” e a perder com isso o quarto lugar que o programa tantas vezes alcançava na tabela dos mais vistos – com um número de telespetadores superior a um milhão. “Quem quer namorar com o agricultor?”, da SIC, tomou então a liderança no ante “prime time”, tendo por perto o “Big Brother”, que a TVI habilmente lançou por entre os pingos da quarentena. Na semana passada, Fernando Mendes regressou finalmente com uma nova série do concurso – e com vários... Leia o resto →

Amália de azul

Há anos, um jornalista do “Record” levou Carlos Lopes a uma escola secundária, para uma ação lúdica. E de lá voltou chocado: os alunos não sabiam quem era o homem que tinham à sua frente. E tratava-se “apenas” do primeiro português medalhado com o ouro olímpico, triplo campeão do Mundo de corta-mato e recordista mundial da maratona, entre muitos outros êxitos. Até as lendas o tempo apaga da espuma dos dias. Amália, sendo também – e especialmente ela – do patamar dos mitos, não é Carlos Lopes porque pode permanecer... Leia o resto →

Adeus, Pedro

No tempo da minha breve passagem pela área da moda e dos modelos, Pedro Lima ainda não tinha chegado. E o facto de nunca lhe ter dito sequer “bom dia” impede-me de o chorar como se tivéssemos sido íntimos. Sobrou quem. Mas a sua morte trágica fez-me redescobrir a razão que me levava a gostar dele. É que não sendo um “ator com escola” – onde já vai o conceito! – e tendo como origem, ainda por cima, uma atividade em que estupidamente se julga que as pessoas não primam... Leia o resto →

Tiro ao Centeno

Do Parlamento aos painéis televisivos, vivemos a semana do tiro ao Centeno. O ex-ministro das Finanças foi supliciado por querer fechar o seu ciclo no Executivo, como se não tivesse sido o maior obreiro da recuperação económica do país nos últimos cinco anos. Como se não tivesse conseguido o primeiro “superavit” da democracia. Como se não tivesse sido, ainda ele, o artífice de um orçamento suplementar sem cortes e sem novos impostos. E, antes de tudo, como se Mário Centeno não tivesse previsto, em 2015, o fim da crise financeira,... Leia o resto →

Bruno Lage acossado até pelo gato da vizinha

Uma das coisas que mais irrita os benfiquistas nesta perda de pontos sucessiva é o facto de verem que o FC Porto está a jogar pouco e que se vai esfumando a oportunidade de renovar o título – quando isso parecia ser uma tarefa facilitada. O curioso é que os adeptos portistas se sentem de idêntica maneira frustrados com a modéstia exibicional do seu onze, numa altura em que o rival consegue render ainda menos. Ou seja, lamentam os dragões, e bem, não estarem já a cinco pontos do Benfica.... Leia o resto →

Em defesa da polícia

Cedendo à vertigem social que varre os Estados Unidos, a Paramount pôs fim a 32 temporadas da série “Cops”, que nos permitia ver o modo como delinquentes de todas as raças disparavam sem hesitar sobre os agentes – também eles de várias origens. Outras séries do género são até mais duras, revelando rostos de mulheres e de homens fardados que não regressaram a casa para junto das famílias. É dessas situações de risco iminente que nascem os excessos, que agora vitimaram um negro, embora raramente escolham alvos – uma besta... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top