Uma declaração de amor de Cristina Ferreira

Uma empresa vive do cumprimento de objetivos. Para os atingir é quase indispensável que quem lidera possa constituir um grupo coeso e morrer por ele. A lista de falências está cheia de belas intenções de profissionais a quem foram exigidos resultados sem que lhes fosse dada a oportunidade de trabalhar com a sua gente. Porque esse bloqueio carrega outro: a impossibilidade de o líder se aproximar daqueles que, cedo ou tarde, teme vir a ter de dispensar. Trata-se de uma angústia a que Cristina Ferreira fica imune. Ela comanda uma... Leia o resto →

Ljubomir Stanisic, um “chef” especial

Com quase um milhão e 400 mil espectadores – mais 200 mil que “A Máscara”, da SIC, e banalizando o “The Voice”, da RTP1 – “Pesadelo na cozinha” voltou no último domingo aos grandes momentos, dando a vitória no dia à TVI. Tratou-se, não por acaso, de um dos melhores programas de Ljubomir Stanisic, que por esta altura conseguiu juntar ao estilo excessivo, trauliteiro e tantas vezes gratuitamente ordinário, uma sensibilidade nata, enfim patente, que lhe assenta como uma luva – por ter atravessado as agruras da guerra e por... Leia o resto →

Nuno Santos na TVI é a novidade que conta

O nascer da década trouxe-nos uma situação nova e outra de continuidade no funcionamento de dois canais generalistas. Começo pela última, a da RTP, que “reprovado” José Fragoso para a direção de informação, recorreu a um dos nomes que há anos flutuam como a cortiça, numa segunda linha cinzenta paga com o dinheiro dos impostos dos portugueses. Enfim, é para perder, pouco conta. A novidade é que importa porque assinala o início do fim do longo e penoso torpor em que se arrastam os programas da TVI. E essa lufada... Leia o resto →

Espanha, país de bárbaros

No “Programa da Cristina” de quinta-feira, Hernâni Carvalho denunciou pela enésima vez a falta de dureza da justiça portuguesa com os crimes de índole sexual, a propósito do escândalo que foi tema da manchete desse dia do CM. A coisa é aberrante: o Tribunal da Relação reduziu de 13 para sete anos a pena de um casal que violava a filha bebé – a mamã forçava-a a abrir as pernas e o papá atacava-a – alegando que a primeira instância parece não “ter percecionado a real dimensão do caso que... Leia o resto →

Um ministro com visão de aldeia

Novembro e as três primeiras semanas deste mês confirmaram o que se sabia: não falta água em Portugal. Dramático é que faltem outras coisas, como prevenção de cheias, pequenas barragens concelhias e, em especial, uma visão estratégia de médio e longo prazo para o problema da água. O ministro da desgraça tem um único discurso: poupar no consumo até que os canos sequem. As imagens dos últimos dias são claras quanto à incapacidade para encontrar uma solução, que cubra até à inexistência de manutenção dos diques. Dos diques e do... Leia o resto →

Cristina não acabará com nada

Talvez empolgada pela “Forbes”, que a colocou na sétima posição na lista das portuguesas mais poderosas a nível empresarial – algo dificilmente entendível mas que é o que é – Cristina Ferreira reagiu com ameaças do tipo “temos de acabar com isto” a uma notícia do site flash.pt que a irritou. Cristina não acabará com o que seja – os limites da comunicação social são o interesse do leitor, a lei e nada mais. Até porque como qualquer título que escrutina o planeta cor de rosa, a “flash!” tanto divulga... Leia o resto →

Na TVI já só dá Benfica

Só com o Benfica é que a TVI lá vai, ou seja, consegue ter o programa mais visto – sem, mesmo assim, ganhar no “share” do dia – como aconteceu na quarta-feira, com o “direto” do jogo frente ao Zenith. É verdade, já nem Ljubomir Stanisic é pesadelo que bata a SIC, que liderou o “top” de domingo último com o “Jornal da noite” e o recauchutado – para parolos, que aquilo é tudo treta – “Casados à primeira vista”. Este alcançou um número maior de espectadores que o segundo... Leia o resto →

É tempo de meter Dom Jesé na ordem

Com paciência de santo, Jorge Silas vai reconstruindo a equipa do Sporting, ainda que lhe vá faltando alguma afirmação como líder. Ontem, a propósito da titularidade de Max, lá veio dizer que “nenhum dos guarda-redes é intocável”, conceito que já tinha desenvolvido antes da partida, quando adiantou que só havia “um intocável”, naturalmente Bruno Fernandes. Silas deve ter aprendido a apaparicar esse endeusamento com os sucessivos treinadores de Cristiano Ronaldo, que não tiveram outra opção que não fosse catalogá-lo como o melhor do Mundo e arredores. Tem sido justo para... Leia o resto →

Dina Aguiar… antes do Telejornal

Sou espectador regular de “Portugal em direto”, da RTP1, por um motivo simples: estar por dentro do país real, o que me faz entrar igualmente por “O preço certo”… antes do Telejornal. E isso acontece ainda porque, há 14 anos, aquele programa de informação é conduzido por uma profissional de trajeto seguro e postura credível: Dina Aguiar. A jornalista, que é também pintora, manifestou-se há dias incomodada pelo “desligamento” dos colegas e amigos de tantos anos – Fernando Mendes foi a exceção – que praticamente ignoraram a sua última exposição,... Leia o resto →

Trabalho de João Manzarra é magistral

Não gosto de programas que usam e abusam das crianças, como os de “caça-talentos”, com jurados de elogio mentiroso, do tipo “vais muito longe”, ou seja, não vais a lado nenhum mas fica-me bem dizer isto. Assim, nos serões de sábado, antes de me render à Netflix, ignoro “A árvore dos desejos”, da SIC. Claro que fujo ainda ao cabotinismo de “Mental samurai”, da TVI, e só me demoro um pouco na RTP1 para ver a excelente Filomena Cautela. Acontece que numa madrugada sem sono parei na SIC Mulher e... Leia o resto →

« Entradas mais antigas

 
Back to top