Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Sporting trava FC Porto: uma lição eterna

 

Contrariando as piores expetativas – não faltava quem prognosticasse uma goleada portista – o Sporting fez ontem nova demonstração de atitude e coragem, ao jogar de igual para igual com os campeões nacionais – só não ganhando por falta da chamada “sorte do jogo” e porque Wolfswinkel foi duas vezes derrotado por Helton.

Mas o empate dos leões, conseguido igualmente graças a uma grande disciplina tática, é ainda mais valioso se  tivermos em conta que meia equipa é sub-23 ou jogava há pouco no Sporting B. Milagre de Jesualdo e a lição eterna: a vontade comanda a vida.

Sou madridista, mas também nesse particular não sou fanático. E hoje contrario até opiniões que, dentro e fora do Record, garantem que Sergio Ramos não cometeu ontem, no Bernabéu, falta para penálti no lance em que o derrube de Adriano na grande área me pareceu evidente. Depois do que aconteceu em Milão, o Barcelona voltou a ter razão de queixa das arbitragens.

Passe curto, a publicar na edição impressa de Record de 3 março 2013

 

Contrariando as piores expetativas – não faltava quem prognosticasse uma goleada portista – o Sporting fez ontem nova demonstração de atitude e coragem, ao jogar de igual para igual com os campeões nacionais – só não ganhando por falta da chamada “sorte do jogo” e porque Wolkswinkel foi duas vezes derrotado por Helton.
Mas o empate dos leões, conseguido igualmente graças a uma grande disciplina tática, é ainda mais valioso se  tivermos em conta que meia equipa jogava, ainda há pouco, no Sporting B. Milagre de Jesualdo e a lição eterna: a vontade comanda a vida.
Sou madridista, mas também nesse particular não sou fanático. E hoje, contrario até opiniões que, dentro e fora do Record, garantem que Sergio Ramos não cometeu ontem, no Bernabeu, falta para penálti no lance em que o derrube de Adriano na grande área me pareceu evidente. Depois do que aconteceu em Milão, o Barcelona voltou a ter razão de queixa das arbitragens.