Somos simplesmente jornalistas

José Paulo Canelas, actual director adjunto da TV Guia, vai ter de pagar uma indemnização, de cerca de 3 mil euros, por ter sido condenado na qualidade de director da TV 7 Dias, o seu anterior cargo.

O Grupo Impala, proprietário da revista, não se solidarizou com o jornalista e deixou-o sozinho a arcar com as consequências do que possa ter sido um crime de abuso de liberdade de imprensa. Trata-se de uma prática inabitual entre nós e porventura resultante do que devia ser visto como uma opção normal: a transferência de Canelas para um título da concorrência.

Tive sorte nestes últimos 15 anos. Tanto na Lusomundo, antes com Alberto Rosário e depois com Henrique Granadeiro, como na Cofina, com Paulo Fernandes e Luís Santana, jamais me senti desprotegido perante a voracidade incriminatória de certo Ministério Público ou a caça à indemnização de supostos ofendidos. E nunca me foi sequer sugerido que não corresse riscos, silenciasse temas ou omitisse acontecimentos.

Mas reconheço que alguns jornalistas – e entre eles o José Paulo Canelas, sem dúvida – se empenham por vezes demasiado na defesa de um negócio que não é em boa verdade seu. E só caem na realidade quando o próprio negócio se encarrega de lhes dizer, cruamente, que deixaram de contar e que se amanhem. É assim, a vida dói.

Observador, Sábado, 14AGO14

Partilhar

Os comentários estão fechados.