Sérgio Paulinho: 10.ª etapa na Vuelta, 10.ª etapa no Tour

Estávamos a ver todos o filme de há seis anos, nos Jogos Olímpicos, quando Sérgio Paulinho não conseguiu resistir à melhor ponta final do italiano Paolo Bettini e perdeu a medalha de ouro, ficando “apenas” com a de prata.

Mas em meia-dúzia de anos muda tanta coisa, no Mundo e em nós, que dificilmente este Paulinho, maduro de 30 anos, cometeria o mesmo erro do jovem de Atenas.

Já com a meta à vista, olhou pela última vez para trás, ajustou o auricular para ouvir Bruyneel e iniciou um longo e poderoso sprint que Kiryienka só conseguiria acompanhar para lá da linha de meta, ou seja, tarde de mais.

Foi uma vitória histórica – na etapa 10 do Tour depois do triunfo na etapa 10 da Vuelta, em 2006 – e que abre caminho para o que resta ainda fazer à RadioShack e que não é pouco: vencer a volta por equipas, colocar Leipheimer o mais para cima possível no top 10 da geral e ajudar Lance Armstrong a terminar a prova com dignidade, algo que parece já não o preocupar. O que é pena.

Sprint curto, publicado na edição impressa de Record de 15 julho 2010

Partilhar

Os comentários estão fechados.