Record sofre o maior revés dos últimos oito anos

Caro Diretor,

No dia em que termino a minha ligação ao Record, não poderia deixar de reforçar o meu agradecimento face ao que este jornal me proporcionou. Até o processo da minha saída foi tratado com uma dignidade e uma elevação que sublinham as certezas que já tinha quanto à dimensão humana e profissional das pessoas com quem tive o prazer de aprender.

(a QdoC reserva esta parte, substancial, do email, dada a sua natureza privada)

Que o futuro nos sorria.

Um forte abraço,

André Viana

Nota da Quinta do Careca

Record sofre hoje, com a partida deste talentoso e prometedor jornalista, o que considero ser o seu maior revés editorial dos últimos oito anos.

Assumo pessoalmente esta derrota, e este desgosto, já que fui eu que não consegui motivar o André Viana de modo a que não pudesse ser seduzido por outro projeto jornalístico.

Nem os 300 quilómetros de distância que nos separam desculpam a minha responsabilidade por esta perda, tanto mais dura quanto sei bem que são raros, com pesar o digo, profissionais da sua qualidade e, ao mesmo tempo, homens da sua grandeza.

Apesar de ir vestir a camisola da concorrência, aqui deixo ao André Viana o público agradecimento de Record pelo empenho e dedicação com que trabalhou connosco, e os meus sinceros votos de êxitos profissionais e pessoais.

Dada a natureza das coisas, é mais do que provável que as nossas carreiras não voltem a cruzar-se, pelo que guardarei comigo a memória de um companheiro que me trouxe também a recordação das minhas múltiplas viagens de perseguição de sonhos.

Que “o futuro nos sorria”, então.

Um abraço, André

Partilhar

Os comentários estão fechados.