Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Real e Barça podem defrontar-se três vezes entre 30 de janeiro e 3 de março

 

Se, e neste caso o “se” é tudo, o Valencia hoje ou o Málaga amanhã – ou ambos – não contrariarem em campo o favoritismo de Real Madrid e Barcelona para se qualificarem para as meias-finais da Taça do Rei, merengues e blaugranas defrontar-se-ão, para essa prova, primeiro no Bernabéu, no próximo dia 30, e depois no Camp Nou, a 27 de fevereiro.

Se for mesmo assim, a vida dos merengues terá um mês (ou 27 dias, ver quadro em baixo) particularmente difícil, com oito jogos, o que dará uma média de uma partida a cada três dias e meio, e sérias complicações entre 27 de fevereiro e 5 de março. Sete dias apenas em que o Real defrontará duas vezes o Barcelona – serão dois jogos em quatro dias! – e se deslocará ainda a Inglaterra para a segunda mão dos oitavos de final, frente ao Manchester United.

De 10 a 17 de fevereiro, no início do “mês infernal”, a partida da primeira mão com o MU, a realizar no Bernabéu, surge “entalada” entre outros dois confrontos do Real em casa, o que permitirá a Mourinho a gestão do plantel. Mais difícil será gerir a “semana negra” dos dois embates consecutivos com o Barça a anteceder a viagem a Manchester, já que no duplo duelo com o grande rival (fora de casa!), os madridistas não poderão abrandar.

No primeiro confronto, jogar-se-á um lugar na final da Taça do Rei e no segundo lavar-se-á a honra da Liga perdida. Depois do empate da primeira volta em Camp Nou, só um resultado positivo tranquilizará as águas agitadas de Madrid…Colocadas as hipóteses, resta a realidade: esta noite, no Mestalla, ficaremos a saber como será.

 


           27 dias infernais

10/2 Sevilha (c) – Liga

13/2 Man United (c) – Champions

17/2 Rayo (c) – Liga

24/2 D. Corunha (f) – Liga

27/2 Barcelona (f) – Taça do Rei

2/3 Barcelona (c) – Liga

5/3 Man United (f) – Champions

10/3 Celta Vigo (f) – Liga

Se, e neste caso o “se” é tudo, o Valencia hoje ou o Málaga amanhã – ou ambos – não contrariarem em campo o favoritismo de Real Madrid e Barcelona para se qualificarem para as meias-finais da Taça do Rei, merengues e blaugranas defrontar-se-ão, para essa prova, primeiro em Camp Nou, no próximo dia 30, e depois no Santiago Bernabéu, a 27 de fevereiro.
Se for mesmo assim, a vida dos merengues terá um mês (ou 27 dias, ver quadro) particularmente difícil, com 8 jogos, o que dará uma média de uma partida a cada três dias e meio, e sérias complicações entre 27 de fevereiro e 5 de março. Sete dias apenas em que o Real defrontará duas vezes o Barcelona – serão dois jogos em quatro dias! – e se deslocará ainda a Inglaterra para a segunda mão dos oitavos de final, frente ao Manchester United.
De 10 a 17 de fevereiro, no início do “mês infernal”, a partida da primeira mão com o MU, a realizar no Bernabéu, surge “entalada” entre outros dois confrontos do Real em casa, o que permitirá a Mourinho a gestão do plantel. 
Mais difícil será gerir a “semana negra” dos dois embates consecutivos com o Barça a anteceder a viagem a Manchester, já que no duplo duelo com o grande rival, os madridistas não poderão abrandar. No primeiro confronto, jogar-se-á um lugar na final da Taça do Rei e no segundo lavar-se-á a honra da Liga perdida. Depois do empate da primeira volta em Camp Nou, só um resultado positivo tranquilizará as águas agitadas de Madrid…
Colocadas as hipóteses, resta a realidade: esta noite, no Mestalla, ficaremos a saber como será.