re: Hoje é Sábado: E se “eles” tivessem desaparecido?

Lougreen… o seu comentário vai de encontro a uma crença minha: todos nós temos telhados de vidro. Não vale a pena entrar por esses caminhos. Você pode puxar X e eu Y e depois seguimos o ditado de que quando não há pão, todos ralham e ninguém tem razão. Simplesmente não vale a pena seguir esse caminho, dado que há factos que fazem corar qualquer adepto mais sério.

Vítor Pais, indigne-se à vontade, mas do que eu vi dos seus posts, reflecte um mal que sinceramente é grave nas gentes do norte (algumas) : complexo de inferioridade em relação a Lisboa. Sou lisboeta com muito gosto, de origens transmontanas, visito várias vezes a região do grande Porto e muito sinceramente vocês próprios diminuem-se sem motivos nenhuns! O tempo em que Lisboa era Portugal e o resto era paisagem já lá vai! Mas se é assim que querem continuar, é convosco. Mas o Pedro chama bem a atenção: cortar relações e exigir manchetes é incoerente, no mínimo. Ah, já agora, o famoso “very-light” foi um trágico acidente que quase se repetiu quando a polícia esteve no estádio a fazer as averiguações ao caso. O responsável foi punido. Quanto aos ARD só digo: Guarda Abel. E poderia continuar por aí fora. Já agora, nós temos um presidente fugido à justiça, vocês têm um que não foi condenado por questões técnicas e não se provar a sua inocência. Como pode ver, para cada bitaite que você manda, também tem um igual em sua casa.

Para terminar, se diz que 2005 não conta pelo “estoril gate”, então vários dos títulos do FCP também não deveriam contar não é? É que a justiça é muito bonita quando não nos toca a nós, agora quando é para nos limpar, aqui d’el-rei que não pode!

Portanto olhe, indigne-se por aí à vontade, mas não se esqueça que em muitos posts que eu observo da sua parte, você sofre do problema de ver inimigos imaginários e é o primeiro a disparatar. Eu diria que sofre do síndroma de “D. Quixote de la Mancha”. Ah, só mais uma coisa, pode usar o meu nome verdadeiro, não tenho problemas em identificar-me. Está uns posts mais acima.

Partilhar

Os comentários estão fechados.