re: Costinha: não autorizado

Caro Blue Eyes, quando me refiro a lóbis refiro-me às corporações, não ao poder individual de um empresário ou de qualquer outra pessoa que funciona como chave da porta da oportunidade..

Dou-lhe um exemplo: houve um homem, um único, que me deu a oportunidade de ser diretor do 24 Horas, como houve um único que me convidou a vir para o Record. Não o fez em nome de nenhum clube, nenhum partido, nenhuma opus qualquer coisa. E sabia, aliás, que eu não estava refém de qualquer corporação, não tinha “amigos”, só tinha as credenciais de apresentar resultados, mais nada.

Jorge Mendes convenceu Bettencourt de que Costinha podia ser um bom diretor desportivo para o Sporting, deu-lhe apenas a oportunidade, e é Costinha quem tem de provar se é capaz ou não.

Cumprimentos.

Partilhar

Os comentários estão fechados.