Pinto da Costa: o que ele pensa

Nota prévia – Escrevi este Passe Curto no dia 4 de março. Um mês e meio depois, corrijo apenas a expressão “trabalho interessante”, já que a prestação de Villas-Boas em Coimbra é, sim, dececionante com 5D, 4E e 3V – em 12 jogos (os últimos 6 sem uma vitória) na Liga, em 2010. É que voltam a chegar-me indicações de que o treinador que fala de si próprio na terceira pessoa pode estar, de facto, com um pé no FC Porto. Não é que eu acredite, mas…

Quem sucederá a Jesualdo Ferreira?

Jesualdo Ferreira pode estar no fim da sua brilhante passagem pelo FC Porto. A hipótese de um terceiro lugar na Liga deve pôr em pé os poucos cabelos que restam a Pinto da Costa, mas a boa probabilidade de apuramento dos dragões para os quartos-de-final da Champions ainda tornam longínquo esse cenário de horror.

Quem conhecer a “máquina” que é hoje – que é há muito tempo – o departamento de futebol profissional do FC Porto, saberá, no entanto, que neste momento já estão equacionadas as diversas alternativas, que vão desde a continuidade de Jesualdo – se chegar à final da Liga dos Campeões, por exemplo, será difícil que saia – até ao regresso de um histórico do clube, como Fernando Santos, ou de um “filho do dragão”, como Jorge Costa ou Domingos Paciência, passando por uma aposta mais forte, como seria a de Paulo Bento, um treinador cujas características, técnicas e pessoais, “só podem” agradar a Pinto da Costa.

Mas quero compartilhar convosco uma tonta desconfiança minha. É que depois da tentativa falhada de Bettencourt na contratação de André Vilas-Boas e do trabalho interessante que o ex-adjunto de Mourinho tem feito em Coimbra, não o vejo a continuar na Académica. E como o líder portista gosta de surpreender, é bom que valorizemos também essa hipótese.

E então se Pinto da Costa sabe que isso irrita particularmente o “Special”, meio caminho está já andado…

Partilhar

Os comentários estão fechados.