Perde-se e ganha-se com Santos Silva

Augusto Santos Silva zangou-se com a TVI e esta zangou-se com ele, mas o prejudicado sou eu, que era fã de “Os porquês da política” e da lucidez de apreciação do ex-ministro de Sócrates.

Sérgio Figueiredo, diretor de informação da TVI, foi mimoseado, nos programas pós-rutura que decente mas ingenuamente permitiu, na própria estação, com acusações feias por parte de Santos Silva, tendo respondido à letra num longo e duro artigo, no DN. Sei que Sérgio tem razão porque o conheço, ao contrário de Augusto, que parece gostar tanto de jornalistas como de pregos em brasa. Tenho ideia da sua nula simpatia pela comunicação social quando a tutelou, mas não preciso de ir tão atrás. No seu tempo de análise política na TVI24 havia, a par do comentário, a expressão da suprema paciência de Paulo Magalhães para lhe aturar as deselegâncias.

Compenso por aí o meu desgosto de telespetador: perdi a qualidade da opinião mas livrei-me também de uma exibição semanal de insuportável sobranceria.

Antena paranoica, CM, 1AGO15

Partilhar

Os comentários estão fechados.