Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Pedro Henriques tem enorme qualidade como comentador

Escrevi, há um ou dois meses, na coluna sobre televisão que assino no “Correio da Manhã”, que a qualidade do comentário desportivo nos canais de TV está praticamente entregue a nomes consagrados, existindo pouco sangue novo especializado na análise dos jogos de futebol.

Continuo a pensar da mesma forma, embora haja, evidentemente, comentadores mais novos com capacidade para nos ajudarem a entender o fenómeno futebolístico. São é menos do que se desejaria e bastante menos do que eu gostaria, pois não considero que a antiguidade seja um posto. Ou se sabe do que se fala ou não se sabe, ponto.

E permito-me até distinguir, na infelizmente reduzida nova geração de analistas, a enorme qualidade dos comentários do ex-futebolista Pedro Henriques, cujo trabalho se segue com inegável prazer. O problema para mim, madridista, é que nem sempre o ouço nos jogos do Real. E quando não é ele que lá está, já não é a mesma coisa.

Parabéns, Pedro.

Passe curto, publicado na edição impressa de Record de 16 novembro 2012

E screvi há um ou dois meses, na coluna sobre televisão que assino no “Correio da Manhã”, que a qualidade do comentário desportivo nos canais de TV estava praticamente entregue a nomes consagrados, existindo pouco sangue novo especializado na análise dos jogos de futebol.
Continuo a pensar da mesma forma, embora já haja, evidentemente, comentadores mais novos com capacidade para nos ajudarem a entender o fenómeno futebolístico. São menos do que se desejaria e bastante menos do que eu gostaria, pois não considero a antiguidade um posto. Ou se sabe do que se fala ou não se sabe, ponto.
E permito-me até distinguir, na infelizmente reduzida nova geração de analistas, a extraordinária qualidade dos comentários do ex-futebolista Pedro Henriques, cujo trabalho se segue com inegável prazer. O problema para mim, madridista, é que nem sempre o ouço nos jogos do Real. E quando não é ele que lá está, já não é a mesma coisa. Parabéns, Pedro.