Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Peço desculpa aos concorrentes das “casas dos segredos”

O facto de ter podido seguir de perto o crescimento das minhas filhas mais novas, processo ainda em curso, permite-me saber que logo a partir dos 10 ou 11 anos se nota, nalgumas crianças e nos respetivos papás, uma ausência de regras e de valores que terá, um dia, funestas consequências sociais.

Não me surpreendi, por isso, com as imagens da tristíssima praxe que uns estudantes privilegiados levaram a cabo, simulando a tragédia do Meco e glosando com o seu desenlace. Têm sido muitas, mas nunca demasiadas, as vozes que se ergueram já contra os responsáveis pelo vergonhoso ato e tudo o que eu possa acrescentar será chover no molhado.

Agora, tenho de ser coerente: peço desculpa aos concorrentes das “casas dos segredos” desta vida, que tantas vezes aqui classifiquei de “anormais”, jovens desestruturados cujo horizonte é a ociosidade. É que a praxe dos estúpidos universitários, futuros doutores e chefes do país, não deixa dúvidas de que são eles, mais do que os futuros seguranças ou cabeleireiras, os anormais – uns autênticos energúmenos.

Antena paranoica, Correio da Manhã, 11OUT14