Ganhar um festival ou desviar um avião: para tudo há uma primeira vez

“Se podes sonhar, podes fazer” – Walt Disney, produtor, pioneiro da animação e visionário norte-americano, 1901-1966

Salvador estreou-se no Festival e ganhou-o. Há 37 anos, outro jovem desviou um avião na primeira vez que ficou fora de casa

Depois de Salvador Sobral ter vencido o Festival da Canção, a comunicação social sublinhou o facto de ele nunca ter visto uma edição do concurso de canções da RTP. E aconteceu-lhe o mesmo com a final internacional, no entanto…
Para tudo há sempre uma primeira vez e com o extraordinário êxito de Salvador recordei – também por causa de Amândio Silva, a quem volto hoje, aqui ao lado, no Observador – o caso do jovem Rui Manuel Rodrigues que foi bem mais longe em dia de estreia do que o vencedor do Festival da Eurovisão. A 6 de maio de 1980, na primeira vez que ficou fora de casa – contou a mãe ao Diário de Lisboa – e só com 16 anos (!), comprou uma viagem Lisboa-Faro, na TAP, escondeu uma pistola de pequeno calibre do pai num aparelho de som e, já no ar, obrigou o piloto a desviar a rota e aterrar em Madrid.
Vinte anos mais tarde, no Tal&Qual, revelámos outra história: o ex-piratinha do ar era, então, não só quadro superior da RTP, como obtinha excelentes resultados na sua área, a comercial! O sequestro do avião, dos 83 passageiros e da tripulação indicava, afinal, um talento precoce. Em 2001, reconheci-o em Varadero, Cuba, num pequeno grupo em que se integrava também Cristina Möhler, futura mulher de Paulo Sousa, e pude confirmar os seus modos de star. Por isso, deixo aqui um desejo: que Salvador Sobral não se estrague!
Parece que foi ontem, Sábado, 18MAI17

Apenas com 16 anos, Rui Rodrigues pegou numa pistola do pai e foi notícia em Portugal e no estrangeiro

Partilhar

Os comentários estão fechados.