A teia dos negócios familiares dá sempre asneira

Tivemos uma semana televisiva preenchida com os jogos florais das golas antifumo inflamáveis – ou apenas perfuráveis, uma doçura – dominados por desculpas esfarrapadas e trocas de acusações. E pelo escândalo da voraz teia de ligações familiares que vai zelando pela prosperidade dos novos donos disto tudo. São novos e também velhos. Aliás, os novos são muitas vezes os velhos que ressurgem nas pessoas de filhos e netos, tios, sobrinhos e primos em graus diversos. E não vale a pena abrir a boca de espanto ou ficar chocado com negociatas... Leia o resto →

Licensiados e ignurantes: houveram icónes e cidadões

Com diferença de minutos: na TVI, um antigo diretor de um jornal diário diz que “houveram” boas indicações, na SIC Notícias, uma pivô lançada às feras no verão lê um título onde se lê “Ícones” e diz “icÓnes”, e na CMTV, o que me doeu mais, um repórter veterano daqueles que nunca aprendem fala-nos em “cidadões”. Deixem-me ver se me arrecupero.

O que não se diz das golas antifumo de poliéster

A polémica levantada pelas golas antifumo, incluídas nos kits distribuídos pela Proteção Civil, tem andado praticamente à volta da política e dos diversos interesses em jogo, deixando de parte o verdadeiro perigo que correm as pessoas que sejam apanhadas pelo fogo com as golas 100% poliéster à volta do pescoço. Isso torna criminosa a irresponsabilidade de quem tomou a decisão “barata” de fazer a encomenda. É que esse material não “queima” só a pele, como foi dito, dando quase a ideia de que com uma pomadazita a pele se regeneraria…... Leia o resto →

O dragão abana, o leão sofre e a águia sorri

O início das épocas não conta muito mas, como diria o outro, antes estar melhor que pior. E o Benfica tem vindo a exibir-se uns bons furos acima dos rivais. Nos States, os encarnados mostraram já consistência, prosseguindo com êxito a integração dos novos valores da academia e reforçando com isso um plantel que promete. Praticamente, não se nota a falta de Jonas e de João Félix, e a forte possibilidade de ganhar a International Champions Cup faz do atual momento benfiquista um mar de confiança. Depois, há vários jogadores... Leia o resto →

Vamos continuar a arder

Chegaram com atraso mas chegaram, de braço dado com o calor intenso – numa união que fragiliza a tese do fogo posto – e para alívio dos alinhamentos noticiosos, que assim se libertaram das reportagens de coisa nenhuma: de férias ou pontes, de sol baço ou falta de chuva, de combustível que sobe mais do que desce. Sim, temos os incêndios connosco e já uma certeza: do que ainda restava verde pouco sobrará este ano. O inefável ministro Cabrita, cuja aparição nos assombra quase tanto como as chamas, vende uma... Leia o resto →

Uma pancada valente e uma trama do diabo

Vou tratar hoje de um evento importante com uma semana de atraso. Na altura em que escrevi a crónica de há oito dias, não tinha condições de me referir, como desejava, ao brutal duelo que opôs Roger Federer a Novak Djokovic, na final de Wimbledon, o mais conceituado torneio de ténis do Planeta. E tudo porque Federer me causou uma das maiores deceções da minha vida de espectador. Estou habituado a ver perder aqueles de quem gosto, afinal são longos anos de estrada – e muitas idas ao Restelo… –... Leia o resto →

O murmúrio de Cristina Ferreira

Criticada pela gritaria, Cristina Ferreira encontrou, com essa caraterística, a sua praia. Fosse ela diferente e menor seria o seu sucesso. Goste-se ou não, criou um estilo que agrada a muita gente, embora não à maioria – um mito urbano. Trata-se, aliás, de caso semelhante ao de Passos Coelho, que ganhou as eleições de 2015, não conseguindo seduzir 60 por cento dos eleitores. Vejamos as audiências médias da manhã de quarta-feira: “O programa da Cristina”, da SIC, teve 344 mil espectadores, o “Você na TV!”, da TVI, 240 mil, e... Leia o resto →

« Entradas mais antigas Posts mais recentes »

 
Back to top