Os gremlins andam doidos nas redes sociais

A altura é má, vivemos desesperados com a tragédia de Pedrógão, é como se cada um de nós tivesse lá perdido alguém: e todos perdemos, essa é a verdade. Só nas redes sociais, em especial no Twitter – que é por onde navego em dias de jogos importantes – nada parece travar os maluquinhos. Ia a escrever incendiários mas não há de momento pior palavra.

Alfaces. Podiam ter aprendido com a frustração que tiveram no Europeu, quando as críticas implacáveis aos jogadores e ao selecionador esbarraram na conquista do título que os manteve a estrebuchar por uns meses. Mas não, animados pelas frouxas exibições da Seleção, que não enchem o olho mas bastam para seguirmos em frente, ei-los de novo frescos como alfaces, determinados em apostar no azar porque sabem que alguma vez perderemos.

Irritante. O mais fustigado dos protagonistas é por estes dias André Gomes – por quem o Barcelona acaba de recusar 35 milhões, está tudo doido – aproveitando o facto de Fernando Santos ter pelo rapaz a mesma obsessão que tinha Luis Enrique, apesar do seu rendimento quase sempre baixo e demasiadas vezes irritante. Ontem, até li um post em que alguém punha a malandreca hipótese de uma ligação concupiscente e libidinosa, veja-se ao que chegámos!

Esquecidos. Conhecidas as equipas, o primeiro bombo da festa na Internet foi Bruno Alves: porque está velho e porque o José Fonte é que é bom, ninguém se lembrando já de quem ficou pregado ao chão no lance em que o México alcançou o 2-2. E mais: se nos safámos com os russos foi precisamente pela ação dos dois centrais, que estiveram brilhantes. Não me recordo de uma falha – mas se perguntássemos aos gremlins, eles arranjariam várias.

Farmácias. Rafa Guerreiro também não é muito amado. Por estar fora de forma, por ser baixinho para as bolas paradas ou mesmo, quem sabe, por o seu nome se escrever com ph comos as farmácias em tempos idos. O certo é que estragou as férias e vai perder o início de época, sem que isso conte para os furiosos da rede. Deve ser uma embirração lateral porque Cédric é outro titular pouco querido dos grunhos, menos pelo rendimento, em que é inatacável, e mais porque muitos queriam era ver lá o Nélson Semedo. Questões da nossa clubite imbecilóide.

Patavina. Eliseu levou igualmente pela medida grande. Mal entrou, choveram impropérios sobre Fernando Santos, havia até quem preferisse o Quaresma, um defesa-esquerdo de eleição como sabemos. E injuriado foi ainda Gelson Martins porque quem devia ter entrado era o Nani, para nada interessando que o ora valenciano tenha jogado patavina na partida inaugural.

Injustiça. Desta vez escapou Cristiano porque marcou cedo o golo e chegou aos 55 esta época, apenas a 2 de Messi. Quer dizer, não escapou bem, porque não podendo ser pelo futebol, o veneno gira agora à volta da perseguição da Fiscalía. Como se todos não soubéssemos como irá acabar o seu amuo com o Real Madrid: ampliação de contrato, com uma melhoria que cubra os 30 milhões de euros que terá de pagar para não ir preso. Injustamente? Pois, mas a vida é injusta – como tão violentamente acabámos de confirmar.

Contracrónica, Record, 22JUN17

 

Partilhar

Os comentários estão fechados.