Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

O regresso de Manuela

Mal terminou a “novela Judite
de Sousa”, que levou os frustrados das redes sociais ao cume da excitação, desapareceu
António Borges, passando o economista a centralizar o ódio dos que exigem menos
impostos e reivindicam mais subsídios – um exercício de desvario e ignorância a
servir de trampolim para o desrespeito pela memória de quem partiu.

Como se não bastasse, eis que
os inimputáveis recebem um novo presente com a indicação do nome de Manuela
Moura Guedes para apresentadora da nova série de “Quem quer ser milionário?”.
Sempre que na teia cai uma presa importante, os agentes da inveja agitam-se. No
mínimo, essa praga, de que jamais nos livraremos, pretende que a jornalista
entregue a carteira profissional… Ao que chegámos!

Julgo que a RTP devia
aproveitar “prata da casa”, como Catarina Furtado, Jorge Gabriel ou José Carlos
Malato, mas o regresso de Manuela, paga pela produtora e não pelo canal
oficial, é bom para um programa “chave na mão” a que ninguém ficará
indiferente. Tal como o despeito e a mesquinhez, que nunca merecem tréguas.

Antena paranoica, crónica publicada na edição impressa do CM de 31 agosto 2013