Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

O incrível Pepe voltou a perder a cabeça

Com mais uma atitude lamentável, em que é, aliás, useiro e vezeiro, Pepe voltou a prejudicar gravemente o Real Madrid e reduziu a zero – se é que a imposssibilidade existe no futebol – as hipóteses de os merengues chegarem à final da Liga dos Campeões.

Já com Sergio Ramos, com mais um cartão amarelo, afastado da partida da 2.ª mão, a entrada “a matar” do luso-brasileiro sobre Daniel Alves e a sua consequente expulsão – na verdade tida, pelos pessimistas, como inevitável num destes jogos a ferver – deixaram de novo o Real com 10, e destruíram a consistência do meio-campo e a estabilidade emocional da equipa, que perdeu também José Mourinho como referência e de imediato abanou, acabando por entregar os pontos de forma dramática.

Em Camp Nou, com 2 golos para recuperar, não haverá nem Mourinho no banco, nem Pepe no miolo, nem Ramos a central ou a lateral, nem Khedira para enfrentar um Barcelona de novo com Iniesta, ou seja, na máxima força. A missão difícil tornou-se impossível. Ai, Pepe, Pepe, o que foste fazer…

Passe curto, publicado na edição impressa de Record de 28 abril 2011