Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

O futebol domina a TV

Vivíamos ainda sob a emoção causada por mais uma estrondosa exibição de Cristiano Ronaldo, quando sofremos com a derrota de Mourinho e desfrutámos do belo desempenho de Tiago. Mas o espectáculo televisivo nem assim nos deu tréguas, já que mais um dia passado e eis a desilusão de João Pereira e Ricardo Costa, a euforia de Beto e Carriço, e a impressionante qualificação do Benfica – feita de força mental, trabalho e sacrifício – para nova final da Liga Europa, esta obtida no chão sagrado de um potentado do futebol.

A estes feitos e fracassos seguiram-se debates, em todos os canais, com os “casos” dos jogos, a opinião, a estatística e o inevitável delírio nacionalista. Esse caudal dominador apenas pode ser replicado pela comunicação escrita, que apresenta, mesmo assim, uma qualidade de serviço impensável há uma dezena de anos. Mas a massificação do fenómeno faz de cada adepto um especialista e o próximo Mundial mostrará como, girando o Planeta cada vez mais depressa, se torna impossível à boa e velha informação clássica não ficar para trás.

Antena paranoica, Correio da Manhã, 3MAI14