O caso do leitor que julga que eu vivo com “extravagâncias”…

From: jvbferreira 
Sent: segunda-feira, 22 de Outubro de 2012
21:37
To: Sabado
Subject:
ideiaspraticas para poupar ja

Achei curioso
as ideias práticas para poupar já. Parece mentira como há tanto esbanjamento!
Até o cronista Alexandre Pais, que aprecio bastante, está com receio de se ver
privado de tantas viagens que fazia e outras extravagâncias.

Eu, como nasci e
fui criado numa vila alentejana, em 1940, sob o signo da austeridade, no após
guerra, não tenho receio da crise. Sempre me privei de muitas coisas que
considero supérfluas e só vou onde posso ir; até onde o dinheiro chega!

O que me
traz revoltado é o facto de me estarem a tirar da minha pensão de reforma e ver
o desgoverno que vai neste país há uns trinta e tal anos para cá. Não temos
gente com capacidade para governar o nosso pequeno país parece mentira! É uma
pena.

José Velez Bizarro
Ferreira

Nota da QdoC

Agradeço ao leitor a gentileza da referência e a partilha da crítica. Receio, porém, sem prejuízo da minha concordância com o fio condutor do seu texto, que não tenha compreendido bem o que pretendi dizer – ou que não tenha eu sido tão explícito quanto julgo!

De facto, tive ao longo da vida salários e situações financeiras dos mais diversos e tentei, nos melhores momentos, manter-me fiel à contenção que herdei dos meus pais: poucas viagens – além do mais, detesto andar de avião… – e raras extravagâncias, tendo sempre presente que um dia terei de viver apenas de uma reforma que nem sei se me irão pagar. Para já, ficará reduzida a um terço daquilo que me prometeram ao longo de 30 anos… um péssimo sinal.

Tenho, assim, pouco receio de me ver privado de tudo aquilo que o Governo e a troika me quiserem tirar – viverei com o que sobrar, sobreviverei. A minha angústia é outra: é que muitos milhares de portugueses não possam dizer o mesmo.

Partilhar

Os comentários estão fechados.