Não queremos cá senadores

Em semana de festa para o “Correio da Manhã” – que completou 35 anos e confirmou o êxito da CM TV – duas más novas se destacaram. A primeira foi a morte de Medeiros Ferreira, que tanto na política como na comunicação social nos deixa um legado de lucidez e sabedoria. Não mais desfrutarmos da qualidade da sua inteligência é uma perda irreparável.

A segunda má notícia é a reforma de Mário Crespo, cujo contrato a SIC não renovou, reforçando a tese de que o jornalismo não valoriza os seus senadores. São poucos, infelizmente, aqueles que se mantêm na profissão para além dos 65 anos, por vezes por culpa própria, outras porque quem tem o poder de decidir os acha demasiado velhos.

É verdade que Crespo nunca foi uma figura consensual e colheu tempestades de ventos que semeou. Mas vê-lo na SIC Notícias era a garantia de estarmos com alguém que fazia bem o trabalho e sabia do que falava. Mas não é menos certo que os tempos vão estranhos, com a experiência e a credibilidade esmagadas pelo arrivismo-google e pelo papaguear ignorante. Coisas da vida.

Antena paranoica, CM, 22MAR14

Partilhar

Os comentários estão fechados.