Mourinho no Real Madrid: ora vamos lá puxar pela memória…

 
Mourinho festejou,
em Camp Nou (!),
a eliminação do Barça.
Meio caminho andado
para Madrid…

A 29 de abril, quase há um mês, escrevi um texto que terminava assim:

O”happening” foi igualmente aquele que se esperava, com José Mourinho a terminar a sua “performance” a correr pelo relvado, de dedo espetado, oferecendo a Florentino Pérez o bilhete postal que faltava para acabar com as últimas resistências e contratar o único homem que parece ser capaz de pôr os madridistas a rentabilizar o investimento. Afinal, a perfeição existe.

Não faltou quem acreditasse e quem não acreditasse nesse feeling, pelo que a seguir reproduzo o texto na íntegra e os comentários publicados…

Mourinho, o psicólogo de pacotilha

29 Abril 2010 | 12:00
Colocado por: Alex Pais

Tinha de ser José Mourinho a cumprir o sonho do veteraníssimo (36 anos) Javier Zanetti: voltar a jogar uma final europeia, 12 anos depois de ter conquistado o último título europeu do Inter, a Taça UEFA. A partida decisiva realizou-se em 1998, no Parque dos Príncipes, em Paris, e a equipa de Milão venceu a Lazio, por 3-0, com golos de Zamorano, Ronaldo e… Zanetti.

Mourinho consegue assim a sua terceira final europeia e a nona do Inter, quinta da Taça/Liga dos Campeões – com duas vitórias, uma em 1963-64, sobre o Real Madrid, e outra, na época seguinte, sobre o Benfica –, depois de duas lições tácticas nos desafios frente ao Barça, ambas abençoadas pela sua boa estrela, sim, porque se não há campeões sem sorte, sorte é o que nunca tem faltado ao Speciale.

O jogo da consagração, marcado para 22 de Maio, no Santiago Bernabéu, tem ainda outras curiosidades, como a de ser a segunda final em que o Inter vai encontrar uma equipa alemã – em 1996-97, perdeu a Taça UEFA para o Schalke 04, que o derrotou, no desempate por penáltis, no próprio estádio de San Siro… – ou de Mourinho ir defrontar, em Madrid, o Bayern de Munique, treinado por Louis Van Gaal, o técnico que substituiu Bobby Robson no Barcelona e com quem o português chegou a trabalhar.

Mas o êxito de ontem teve uma componente psicológica fortíssima, com Mourinho também aí ao seu melhor nível – a presença de Luís Figo no banco, com todos os assobios que sobre ele recaíram, constituiu uma provocação insuportável para os da casa –, levando até o presidente Joan Laporta a jogar o seu jogo, classificando-o de “psicólogo de pacotilha”. Pois.

O”happening” foi igualmente aquele que se esperava, com José Mourinho a terminar a sua “performance” a correr pelo relvado, de dedo espetado, oferecendo a Florentino Pérez o bilhete postal que faltava para acabar com as últimas resistências e contratar o único homem que parece ser capaz de pôr os madridistas a rentabilizar o investimento. Afinal, a perfeição existe.

Minuto 0, publicado na edição impressa de Record de 29 abril 2010

Comentários

# Gonçalo Ribeiro disse em 29-04-2010 às 12h48

Sr Alex Pais
Acredito que o F. Perez tenha vontade de contratar o MOU. Mas não acredito que o MOU queira ir para o REAL e trabalhar com o Valdano, como não creio que o Valdano queira o MOU como treinador. 1 abraço

# Bernardo Ribeiro disse em 29-04-2010 às 13h49

Muito bom.

# PMRS disse em 29-04-2010 às 14h56

Boa tarde caro Alexandre Pais,
Concordando com a sua crónica, há uma questão que lhe quero colocar!
Considero igualmente que neste momento o Real necessita do Mourinho para crescer. Agora acha mesmo possível compatibilizar o “todos mandam” e o “nomes para o negócio” que vigora actualmente no Real Madrid com o especial carácter de José Mourinho?
A minha opinião é que das duas uma, ou Florentino Perez dá carta branca a mourinho para liderar todo o futebol do Real o que implicaria não só uma perda de poderes a nível pessoal, bem como para Valdano e ainda uma saída imediata de vários jogadores começando por Raúl e Guti, ou não me parece que o casamento dure mais um par de semanas em lua de mel atendendo ao especial feitio de JM!
Para mais quando o presidente do Real tem uma ideia vincada de compras que rentabilizem investimento (normalmente avançados) que é completamente contrárias às ideias vincadas de José Mourinho de construir equipas trabalhadoras e muito sólidas a partir da defesa!
Esta é a opinião que tenho! Partilha dos mesmos pontos de vista? Que acha? Um abraço

# record4ever disse em 29-04-2010 às 15h15

Caro Alex
Nem mais, a conversa de Mourinho: “O Figo pode ficar descansado, que a partir de agora o ódio passa para mim”, é o equivalente a dizer: “O Real precisa é de alguém como eu”. E isso , ele tem razão. Ele tem habilitações, para conduzir um Ferrari.
Abr

# PMRS disse em 29-04-2010 às 15h24

Já que o Bernardo está atento a este Blog também gostaria de conhecer a sua opinião à questão que formulei ao Alexandre Pais! Um abraço a todos

# bruno de abreu disse em 29-04-2010 às 16h11

Eu estou convicto que vai para o Real , principalmente se ganhar “la tripletta”.
No final do jogo deixou escapar: “tenho a certeza que para o ano volto cà e vou ter a mesma recepçao”.
Além do mais està farto de Italia, nunca gostou de cà estar, gosta do Inter, tem uma optima relaçao com os adeptos mas nao gosta de tudo o resto do futebol italiano que em termos de bastidores  é estilo portugues mas para muito pior.
Com a imprensa nunca se entendeu, cà sao extremamente agressivos e como sabemos Mourinho nunca deixa nada sem resposta. Cumprimentos.

# pedromiguelslb disse em 29-04-2010 às 18h14

Caro alexandre vou lembrar apenas que essa final da taça uefa perdida pelo inter com o shalke 04 foi jogada a duas maos. Na primeira,na alemanha o shalke venceu 1 0 tendo o inter retribuido na segunda mao. Depois sim,nos penalties vitória alema. Em relaçao ao josé mourinho acredito mais que vá para o liverpool ou m.city. Abraço

# Lougreen disse em 29-04-2010 às 20h54

Não acredito que Mourinho saia do Inter se ganhar a Champions, o Scudetto e a Taça, pois ficará mais um ano, como já referi noutros blogs, só para chatear os Jornalistas, Dirigentes e Treinadores italianos, que durante estes dois anos o tem massacrado. Assim ele poderá dizer bem alto que ninguém fez mais do que ele.
Não sou fã do Mourinho, mas, sou sempre pelos portugueses, pois apesar da sua arrogância, tem competência e mérito.

Partilhar

Os comentários estão fechados.