Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Mensagem de um sportinguista indignado

From: Portugalio [mailto:info@portugalio.com]
Sent: terça-feira, 16 de Junho de 2015 11:33
To: Record
Subject: Contacto de João Neves da Costa

Caro Jornal Record,

Os meus cumprimentos. Gostaria de, caso seja possivel e nao cause transtorno, endereçar esta missiva ao V/ colaborador e ex-Director Sr. Alexandre Pais.
Começo por dizer que sou, desde ha muito, um leitor atento, interessado e, principalmente, deliciado com a grande maioria das cronicas, sejam elas pequenas, tipo telegraficas, ou maiores que V.Exª faz o favor de escrever. Confesso que, em virtude de considerar algumas dessas cronicas autenticas liçoes de vida, chego ao ponto de as guardar e, de tempos a tempos, as reler.
Em seguida, identifico-me como SPORTINGUISTA, mesmo muito SPORTINGUISTA. Sou-o desde que me conheço, o que significa ja o ser ha bastantes anos.
Assim sendo, ja assisti a imensas coisas acontecerem, algumas impensaveis, no meu Clube.
No fundo, ao nivel do que agora se passa, embora, claro, de cariz diferente.
Dirijo-me a V.Exª por o achar, desde sempre, uma referencia de talento, sensatez, sentido de justiça e imparcialidade
Ora, aqui chegados, confesso que fiquei siderado com algumas coisas que recentemente li, escritas por V.Exª, relacionadas com o meu S.C.P. e, principalmente, com o seu Presidente.
Sou SPORTINGUISTA antigo, mas nao significa que o seja de olhos fechados, as cegas, muito menos a qualquer preço.
Da mesma forma que nao me conseguiria rever num Portugal governado por um qualquer HITLER ou STALINE, assim nao me revejo no actual S.C.P..
Como, alias, nao me revi nem pactuei, em muitos outros momentos, no Clube e com o Clube, enquanto Instituiçao.
Ora, tendo de V.Exª a opiniao que atras expressei, estou completamente atonito com o branqueamento que tem feito da actuaçao do Presidente Bruno de Carvalho. Em face do destaque que por vezes lhe da, direi, ate, enaltecimento.
Nao pretendo entrar por questoes tecnicas e/ou desportivas. quero so cingir-me a questoes eticas, morais e, digamos assim, politicas.
V.Exª que me desculpe, mas esses assuntos, para mim, sao importantes e os procedimentos e comportamentos do Presidente, em termos de etica, moral e respeito pelo seu semelhante tem sido execraveis.
A forma como despediu Marco Silva (um rapaz exemplar), os metodos canhestros que utilizou (do mais PIDESCO possivel) e, por fim, os argumentos escolhidos para tentar nao lhe pagar o justo e legal (e que V.Exª, com o brilhantismo habitual, tao bem parodiou em artigo recente no Record), fazem-me, ate, ter vergonha de dizer que sou, ou alguma vez fui, SPORTINGUISTA.
Lamento, mas nao consigo separar as coisas.
Nao consigo achar que nao se tem que olhar a meios para atingir os objectivos a que nos propomos.
A vida nao pode, nem deve, ser assim.
Claro que isto nao invalida que o Presidente tenha razao em algumas coisas, nomeadamente quando afirma que o SPORTING era um clube de elites balofas, perdedor na essencia (talvez, dizendo melhor, nao ganhador), mal gerido tradicionalmente, ate, talvez, em inumeras vezes roubado e espoliado, etc..
Agora, nao posso admitir que passemos de um Clube assim, de elites, etc., para um Clube de energumenos, de trambiqueiros e de caloteiros.
E que dizer, ou pensar, daquele discurso completamente SALAZARENTO?
Quem nao esta de acordo comigo e ousa, cumulo da ignominia, levantar, mesmo muito levemente, a voz para discordar de mim, e inimigo do glorioso S.C.P., agente infiltrado a soldo dos horrorosos inimigos (que os ha por todos os lados), bla, bla, bla..
Onde e proferido por quem, ou por que genero de individuos, ouviu V.Exª este tipo de arrazoado?
Estou convencido que bem se recordara, visto ser, talvez, um pouco mais idoso que eu.
Note bem, digo idoso, nao velho, com receio que V.Exª me mande para casa e nao saia da mesma, para ficar a cuidar dos netos, que, no fundo, e o lugar onde devem estar os velhos. Em alternativa, no jardim a jogar a SUECA.
So que como netos ainda nao tenho e jogar a sueca so se fosse com a dita cuja (morena de preferencia, que tambem as ha la na suecia), nao tenho alternativa a preocupar-me com o meu SPORTING e com o meu PORTUGAL, que tao mal entregues estao. Mais o Sporting, convenhamos, por amor a verdade…!
Os meus cumprimentos a V.Exª e continue a deliciar-nos com os seus artigos.
Em suma, nao va ja para casa cuidar dos netos, pelo menos a tempo inteiro.

João Neves da Costa

Nota da Quinta do Careca

Prezado leitor

Grato pela sua mensagem, pelos elogios que não mereço e pela crítica, que cai sempre bem quando não vem acompanhada de insultos, como é o caso.

Não discuto a sua opinião que, como a minha, é o que é, mas gostaria de lhe dizer que não conheço Bruno Carvalho, não sou seu amigo, nem inimigo, pelo que me é indiferente que ele possa gostar ou não gostar do que escrevo. O mesmo diria em relação a anteriores dirigentes do Sporting.

E por falar neles: gosto, por exemplo, da independência de Pedro Santana Lopes ou de José Sousa Cintra, que criticam e elogiam, conforme os casos, gosto do silêncio de José Eduardo Bettencourt ou de Filipe Soares Franco, que têm uma classe à parte, mas ando há séculos a ouvir uns marretas sempre a malhar em quem faz, esquecendo-se do que não fizeram e, pior, do que fizeram e não deviam ter feito.

Como diria o Daniel Oliveira, escrevo para ser lido – infelizmente para mim, menos lido do que ele – e não para agradar ou desagradar a este ou àquele. Fui um livre pensador enquanto diretor do Record, imagine-se agora que me habituei a viver fora da gaiola.

Alexandre Pais