Colunista do "Record" e do "Correio da Manhã", anarco-individualista e adepto do Belenenses e do Real Madrid, Alexandre Pais foi diretor do "24horas", de 2001 a 2003, e do "Record", de 2003 a 2013, tendo iniciado o seu percurso jornalístico no "Mundo Desportivo", em 1964.

Marcelo, o professor incómodo

A rapariga, na ingenuidade dos 16 anos, foi assistir a uma sessão do Parlamento e sentiu-se chocada ao descobrir que havia deputados que estavam mais interessados nos vídeos de situações caricatas e nas fotos de “mulheres avantajadas”, por certo pouco vestidas, que viam nos seus computadores, do que nos trabalhos do plenário. A mãe da adolescente protestou, em carta à presidente da AR, e Marcelo Rebelo de Sousa, no comentário de domingo, tirou o caso do anonimato.

É duro, claro. Não pelo que aconteceu – que isso para os parlamentares são “peanuts” – mas porque o Jornal da Noite da TVI liderou as audiências, com mais 437 mil espectadores que a “gala” da “Casa dos Segredos”, e a revelação do professor chegou assim demasiado longe.

O bloco central – ai, como eles se dão bem quando lhes tocam! – saltou de imediato em defesa dos seus ricos meninos, com o PSD a “achar estranho” que algum deputado pudesse ter feito tal coisa e o PS a chutar para canto e a “atirar-se” ao incómodo mensageiro. Como a vida sorri a Rui Tavares e a Marinho e Pinto…

Antena paranoica, CM, 6DEZ14

Nota – Existe uma pequena variante nos acontecimentos descritos: a carta terá sido enviada ao primeiro-ministro e não à presidente da AR.